Conflito

Diretor de escola de Viseu acusado de assédio

Sandra Ferreira

Foto Sandra Ferreira/jn

Três professores e o representante do Sindicato de Todos os Professores (STOP) manifestaram-se na terça-feira em frente à Escola Secundária Alves Martins (ESAM), em Viseu, pelo "fim do assédio moral" de que dizem ser vítimas por parte da Direção do estabelecimento.

Pedro Cardoso, professor de Português há 31 anos na ESAM, explicou que tudo começou quando, há seis anos, apresentou uma lista ao Conselho Geral da secundária, passando um grupo de seis professores "a ser perseguido", relatou. "Temos horários diferentes dos outros colegas, turmas mais difíceis, há pessoas que têm tardes livres para corrigir testes e nós não", lamentou.

Os seis professores apresentaram, há um ano, uma queixa contra o diretor da escola, Adelino Azevedo Pinto. "Estamos à espera desse resultado. Há uma certa inoperância da Secretaria de Estado da Educação e da Inspeção-Geral de Educação e estamos a elaborar uma segunda queixa porque nos sentimos vítimas", afirmou Pedro Cardoso.

Ler mais na edição impressa ou epaper