Viseu

Feira de São Mateus regressa com mais de 130 eventos e novidades nos pagamentos

José Ricardo Ferreira

 foto José Ricardo Ferreira / JN

 foto José Ricardo Ferreira / JN

 foto José Ricardo Ferreira / JN

"O maior e melhor cartaz de sempre", com mais de 130 eventos ao longo de 49 dias, é o que promete a organização da Feira de São Mateus que decorre em Viseu entre os dias 4 de agosto e 21 de setembro. O programa da feira franca, que já não se realiza há dois anos devido à pandemia, foi apresentado esta noite no centro histórico da cidade.

Lucas Netto, Kevinho, Álvaro de Luna, Grupo Revelação e Melim são alguns dos artistas internacionais que vão atuar na 630ª edição do evento.

A representar as cores nacionais estarão nomes como José Cid, Os Quatro e Meia, Mishlawi, D.A.M.A., Fernando Daniel, Toy, Moullinex ou Ana Moura. Pelo palco do certame irão passar ainda Bárbara Bandeira, Blaya, Pólo Norte, Diogo Piçarra, Delfins, Luís Represas, Jáfumega Mão Morta e os Fingertips, banda da região de Viseu e que atuou esta noite na apresentação da feira.

"Há uma variedade de artistas, são mais de 130 eventos que vão correr durante a Feira de São Mateus. Penso que se conseguirmos encontrar um equilíbrio para os diferentes públicos e é esse o objetivo", declarou Pedro Alves, presidente da Viseu Marca, empresa que organiza o evento.

"A feira não é um festival de verão específico de música rock, é um espaço de encontro das famílias, dos amigos", acrescentou.

Este ano, para além da música haverá também humor, com a estreia do Viseu A RIR, que irá contar com a participação de Gilmário Vemba e Fernando Rocha. O público poderá ainda assistir ao espetáculo de teatro a "Passarola", da ACERT, a sessões de cinema e momentos de dança.

De volta ao certame, alguns anos depois, estão também os eventos desportivos. O cartaz inclui a Meia Maratona de Viseu, o Rally Constalica Vouzela e Viseu, o Torneio Internacional de Andebol, uma Maratona de Cycling e um Torneio de Padel.

O programa daquela que se assume como a guardiã das feiras populares engloba também exposições, um desfile de moda e um concurso de vestidos de chita.

As diversões também não irão faltar. O recinto terá até um espaço de gaming.

"É importante que a feira tenha esta diversidade", referiu Pedro Alves, prometendo "o maior e melhor cartaz de sempre".

O público este ano poderá contar com uma novidade no que diz respeito aos pagamentos . A organização vai introduzir um novo método, as pulseiras de cashless já utilizadas noutros eventos do país.

"É algo inovador para a Feira de São Mateus, somos uma feira que acompanha a mudança dos tempos, as novidades e vamos tentar esta feira fazer [as coisas] de um modo híbrido, que os pagamentos possam ser efetuados com dinheiro e meios normais de pagamento e também com pulseiras que podem ser carregadas", explicou Pedro Alves.

Estas pulseiras permitirão pagar tudo no recinto, da entrada, à comida, passando pelos divertimentos.

A Feira de São Mateus é o evento do género mais antigo do país. Os promotores estão a contar receber mais uma vez milhares de visitantes.

Nos 75 mil metros quadrados de recinto estarão presentes nesta edição cerca de 300 expositores.