O Jogo ao Vivo

Viseu

Assunção Esteves demitiu assessor acusado de apoiar candidatura de Almeida Henriques

Assunção Esteves demitiu assessor acusado de apoiar candidatura de Almeida Henriques

A presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, decidiu cessar funções do seu assessor, Jorge Sobrado, suspeito de colaborar com a campanha do candidato do PSD à Câmara de Viseu, Almeida Henriques, ex-secretário de Estado Adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional .

Num email enviado aos deputados na Assembleia da República, Assunção Esteves justifica a decisão: "Tendo notícia de que um assessor por mim contratado estará a dar apoio a uma candidatura autárquica, decidi fazer cessar as suas funções".

"Tenho no meu Gabinete pessoas de diferentes origens partidárias e, em tempos normais, refletiria sobre a liberdade particular de alguém exercer a sua cidadania ao lado das suas funções. Mas, em tempo de crise, entendo que não deve haver margem para dúvidas", adianta no mesmo email.

Sobrado, assessor durante dois anos do ex-secretário de Estado, justifica que os comunicados para a campanha autárquica de Almeida Henriques saem de uma caixa de correio, com o seu nome, que é partilhada.

Jorge Sobrado foi assessor durante dois anos de Almeida Henriques, ex-secretário de Estado adjunto da Economia e do Desenvolvimento Regional, que deixou o lugar para se candidatar pelo PSD à Câmara de Viseu.

Já depois de ter sido nomeado assessor de Assunção Esteves, a 20 de junho, os emails de divulgação das ações da candidatura de Almeida Henriques continuavam a chegar às redações a partir do email de Jorge Sobrado, que explicou que a conta é partilhada.

"Houve uma altura em que fui eu a enviar os comunicados, mas não depois de assumir as funções que agora exerço", explicou.

PUB

O último email enviado ao JN tem data de 4 de Julho.

Almeida Henriques afirma que não tem qualquer contrato com Jorge Sobrado e que "não se pode penalizar alguém, que enquanto cidadão, está a apoiar um amigo", afirmou.

José Junqueiro, candidato do PS e Hélder Amaral, pelo CDS/PP já acusaram Almeida Henriques de andar a utilizar dinheiros públicos em benefício próprio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG