Exclusivo

Carteiro só entra em bairro de Viseu com escolta policial

Carteiro só entra em bairro de Viseu com escolta policial

Moradores de Paradinha, acusados de provocar insegurança, queixam-se de atrasos na entrega do correio. Policiamento existe há dez anos.

No Bairro de Paradinha, em Viseu, o correio só chega duas vezes por semana. À terça e à quinta-feira, sempre por volta da hora de almoço. Ao meio-dia e meia o carteiro começa a distribuição e não vai sozinho. Ao lado tem sempre um polícia, que acompanha todo o trabalho. É assim há quase dez anos. Depois de vários episódios de violência e intimidação aos profissionais dos Correios de Portugal (CTT), por parte dos moradores do bairro, na maioria cidadãos de etnia cigana, a distribuição postal começou a ser feita com escolta profissional.

A "volta" pelo bairro é feita com calma. O carteiro vai à frente. Pelo caminho vai entregando a correspondência a quem espera por ele na porta dos vários blocos. O agente da PSP dá uma ajuda sempre que é preciso e assegura que tudo decorre com normalidade. Vai fardado e armado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG