Viseu

Centro de Saúde que estava na "gaveta" dá médico a cinco mil pessoas

Centro de Saúde que estava na "gaveta" dá médico a cinco mil pessoas

Unidade de saúde inaugurada, esta quarta-feira, um ano depois de estar pronta, diminui lista de espera.

A abertura da Unidade de Saúde Familiar (USF) São Teotónio, inaugurada esta quarta-feira em Viseu, permitiu que 5000 pessoas sem médico de família passassem a ter um clínico atribuído. A valência serve 8100 utentes de todo o concelho.

"Neste momento apenas temos sem médico de família na cidade à volta de 3600 utentes, por aposentação recente de clínicos", disse ao JN Rita Figueiredo, diretora do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Dão Lafões, salientando que estas pessoas estão a ser atendidas nas diferentes unidades de saúde de Viseu.

PUB

Na USF São Teotónio trabalham cinco médicos, cinco enfermeiros e quatro auxiliares. O quadro de profissionais pode aumentar, caso venham a ser atendidas mais pessoas na unidade.

A unidade abriu portas um ano depois de o edifício, que foi reabilitado pela Câmara, ter ficado pronto, numa demora que "irritou" o presidente da autarquia. Fernando Ruas criticou por diversas vezes o facto de a USF estar de portas fechadas.

Hoje, na inauguração, o autarca fez questão de lembrar que o município investiu 2,8 milhões de euros na criação da nova unidade, com o apoio de fundos comunitários. "Foi das poucas notícias favoráveis e positivas do Serviço Nacional de Saúde (SNS) nos últimos tempos. Curiosamente pela mão de uma autarquia, o que também não deixa de ser significativo, numa competência que não é nossa, que é da administração central", afirmou Fernando Ruas.

O presidente da Câmara elogiou ainda o anterior executivo de Almeida Henriques, que morreu em abril de 2021 devido à covid-19, por ter tomado a "decisão corajosa" de requalificar o edifício da Casa das Bocas. "Poderiam ter agarrado nos 2,8 milhões de euros e aplicá-los num outro sítio, não tinham que os aplicar ao serviço de uma entidade que ainda por cima tem esta competência. Fê-lo de forma corajosa porque além do mais fez um dois em um: a requalificação de um edifício histórico, pondo-o à disposição dos cidadãos", vincou o edil.

Já a presidente da Administração Regional de Saúde do Centro, Rosa Reis Marques, garantiu que a USF São Teotónio está "dotada de magníficas e funcionais instalações na sequência de um exemplar processo de reabilitação de um imóvel histórico datado do século XVII".

"A unidade assenta numa articulação efetiva entre os diversos níveis de cuidados, desde logo com os cuidados hospitalares e continuados. Vai albergar a população que mais acorre ao hospital, que são aqueles [cidadãos] que não têm médico de família, e dar uma resposta que fazia falta nesta cidade", argumentou Rosa Reis Marques.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG