Covid-19

Centro de vacinação de Viseu entra esta quinta-feira em funcionamento 

Centro de vacinação de Viseu entra esta quinta-feira em funcionamento 

O centro de vacinação instalado no Pavilhão Multiusos de Viseu entra esta quinta-feira à tarde em funcionamento, começando por vacinar bombeiros e, amanhã, utentes da Unidade de Saúde Familiar Lusitânia.

Metade do efetivo das corporações dos bombeiros voluntários e Sapadores de Viseu, num total de 30 pessoas, vai ser vacinado já esta quinta-feira.

As listagens completas das 14 corporações do Agrupamento dos Centros de Saúde (ACES) Dão Lafões, mais de 600, serão vacinadas ao longo das próximas duas semanas, assegurou António Cabrita Grade, diretor do ACES Dão Lafões, durante uma visita ao centro de vacinação.

A partir desta sexta-feira, serão vacinados cidadãos com mais de 80 anos da Unidade de Saúde Familiar (USF) Lusitânia, desde que convocados.

"Esta sexta e sábado vamos administrar cerca de 200 vacinas", explicou Cabrita Grade, realçando que a experiência piloto, que envolve a USF Lusitânia, servirá para afinar, ao nível de agendamento e convocatória, todo o processo que irá decorrer nos 14 concelhos da ACES Dão Lafões, a partir de segunda-feira.

"Nesta experiência piloto estão elegíveis 1500 pessoas e no total do concelho de Viseu estão elegíveis cerca de sete mil pessoas, com mais de 80 anos, a vacinar quando o processo for massivo", adiantou.

Os utentes com mais de 50 anos e doenças de risco serão posteriormente integrados.

PUB

Estacionamento e ajuda de voluntários

No recinto do Pavilhão Multiusos foi reservado um parque de estacionamento para quem se dirigir ao centro de vacinação.

À entrada, numa pequena sala de espera, os utentes vão ser recebidos por voluntários (oito por dia) da bolsa da Câmara de Viseu e da Liga do Centro Hospitalar Tondela-Viseu. Vão ser também estes voluntários que vão ajudar no preenchimento do inquérito relacionado com a vacinação e que é depois entregue no secretariado da ACES Dão Lafões.

O utente passa, depois, para o gabinete médico onde, após a análise do inquérito, a vacinação é ou não administrada numa das oito cabines onde estão enfermeiros.

"Após a vacinação, as pessoas aguardam meia hora num outro espaço, com acesso rápido à enfermaria, caso seja necessário receber algum cuidado", explicou Rui Nogueira, coordenador municipal da Proteção Municipal.

O pavilhão que vai servir o concelho de Viseu "reúne todas as condições de segurança", assegurou o presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques. O Município irá assegurar transporte a quem não tiver.

O autarca espera depois que o Estado encontre formas de compensar os custos que as autarquias estão a ter na luta contra a pandemia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG