Viseu

Fernando Ruas deixa cair projeto do Viseu Arena

Fernando Ruas deixa cair projeto do Viseu Arena

Presidente da Câmara tinha prometido na campanha colocar na gaveta o projeto do antecessor Almeida Henriques, recuperando agora a ideia do Centro de Artes e do Espetáculo.

O projeto de construção da maior sala de espetáculos da zona Centro do país em Viseu caiu por terra. A Câmara, liderada por Fernando Ruas, revogou esta quinta-feira o contrato que existia com vista à transformação do Pavilhão Multiusos da cidade em Viseu Arena.

O projeto, apresentado com "pompa e circunstância" pelo anterior presidente do município, Almeida Henriques, estava orçado em 6,4 milhões de euros. Inicialmente teve um custo calculado de 2,5 milhões de euros.

Com as obras previstas, o Viseu Arena teria capacidade superior a 5500 espetadores (aumento de 83% da lotação atual) e uma arena de 2500 metros quadrados. O projeto incluía também a criação de novas zonas de público: uma tribuna suspensa, 14 camarotes e 680 lugares premium, e a instalação de um restaurante e um lounge.

A intervenção foi apresentada em 2017 e era para estar pronta dentro de dois anos, o que não veio a acontecer. No verão de 2020, o anterior executivo tinha assegurado financiamento para a empreitada por parte do Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas (IFRRU), ainda assim os trabalhos nunca avançaram.

Na campanha para as autárquicas, Fernando Ruas prometeu pôr o projeto na gaveta e agora cumpriu.

"A decisão é política e é não fazer o Viseu Arena e começar a preparar todas as iniciativas para lançar o Centro de Artes e do Espetáculo", explicou esta quinta-feira, em reunião de Câmara, o autarca, que recupera assim uma obra que tinha deixado alinhavada quando abandonou a autarquia viseense há oito anos.

PUB

Fernando Ruas pretende agora reformular esta ideia para depois a candidatar aos fundos comunitários. Já quanto ao Pavilhão Multiusos, quer construir uma cobertura no parque de estacionamento do edifício.

Do anterior executivo apenas se manteve em funções o vice-presidente da Câmara, João Paulo Gouveia, que concorda com esta "nova visão" de Fernando Ruas. Já a oposição PS absteve-se na hora de votar a revogação do contrato de construção do Viseu Arena.

"Sempre fomos adeptos de que a cidade precisa de uma infraestrutura capaz para acolher eventos culturais, para além disso não nos foi esclarecido quais serão os encargos desta decisão", referiu o vereador Vítor Oliveira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG