Uma criança de quatro anos foi retirada de uma vivenda, na Quinta do Conde, Sesimbra, onde vivia com a avó e a mãe em condições "quase dantescas". O interior da casa estava repleta de excrementos, lixo e animais.

Quinta do Conde

Criança, mãe e avó retiradas de casa imunda em Sesimbra

Criança, mãe e avó retiradas de casa imunda em Sesimbra

De acordo com Pedro Badoni, diretor da empresa Deathclean, única em Portugal certificada para intervenções de risco biológico, o cenário era "dantesco".

O menino ficou ao cargo da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens e as duas mulheres foram internadas no Hospital de Setúbal.

A limpeza foi solicitada pelo proprietário da casa, que vive no estrangeiro e que desconhecia o que se passava.

Trata-se de uma vivenda praticamente nova, com três andares num cenário de "acumulação compulsiva"

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG