Carlos Pontes, fotógrafo da natureza, natural de Ponte da Barca, passa "95% do tempo sozinho" nas serras do Gerês a filmar e a fotografar lobos. Quer chamar a atenção para o crescente risco de extinção que os lobos ibéricos correm.

Vida selvagem

Fotógrafo Carlos Pontes dedica a vida aos lobos para os salvar da extinção no Gerês

Fotógrafo Carlos Pontes dedica a vida aos lobos para os salvar da extinção no Gerês

Seguimos viagem com Carlos Pontes ao longo de um dia. Entre as quatro e as cinco da manhã, o jipe atravessa as serras do Parque Nacional da Peneda-Gerês e não lhe faltam histórias de encontros felizes com "os bichos". Como a do ano passado, em que um animal surgiu a três metros de distância. Perdeu o foco da lente na câmara, sem nunca sentir medo. "Nunca vi os dentes ao lobo, só fui ameaçado por uma lontra", recorda.

Passa dias e meses a fazer esperas, às vezes semanas sem conseguir tirar uma única fotografia.

Carlos Pontes teme que a guerra homem/lobo se agrave. As indemnizações que eram pagas aos pastores em caso de ataques de lobos acabaram no ano passado. "O lobo está com a cabeça a prémio", afirma. Se os pastores não forem ressarcidos, o fotógrafo não tem dúvidas que o animal se vai extinguir. "Só estão cá ainda devido a uma resiliência enorme, que não conheço em nenhuma outra espécie".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG