Conhecemos a história de Mia, de nove anos, que interrompeu a infância em agosto do ano passado, quando descobriu que tinha cancro.

Cancro infantil

Mia aprende a viver a doença com afeto na Acreditar

Mia aprende a viver a doença com afeto na Acreditar

Mia e a família são de Guimarães. A família tem poucos recursos e com a frequência de tratamentos no Hospital de São João e no IPO, no Porto, são obrigados a ficar dias a fio instalados no Porto. Graças ao alojamento gratuito na Casa Acreditar localizada nas imediações do hospital podem atravessar com maior tranquilidade e segurança a fase de tratamento. A Acreditar abriu faz hoje dois anos, precisamente no dia em que se assinala o Dia Internacional da Criança com cancro. A Casa já recebeu desde a sua abertura cerca de 72 famílias com crianças e jovens com cancro. Vive do apoio de voluntários e de mecenas que custeiam o lar às famílias com as suas vidas em suspenso. Já viu uma candidatura rejeitada pela Segurança Social para ter apoio financeiro do Estado. Tem outra em curso. O apoio desta Casa é essencial para as famílias que se veem a braços com uma doença que ameaça a vida dos seus filhos. Existem mais duas casas Acreditar: em Lisboa e em Coimbra. Estas, juntamente, com o Porto, são as únicas cidades que têm os centros hospitalares, onde é possível realizar os tratamentos oncológicos. Quem é de longe é obrigado a ficar hospedado longe de casa. Toda a ajuda conta.

Imobusiness