O ministro do Ambiente e da Ação Climática congratulou os 50 novos guardas florestais do Parque Nacional da Peneda-Gerês e pediu-lhes para "não relaxarem", agora que "vem aí a época mais difícil".

Ambiente

Ministro exorta novos guardas florestais do Gerês a "não relaxarem"

Ministro exorta novos guardas florestais do Gerês a "não relaxarem"

João Pedro Matos Fernandes, exortou os guardas florestais para "não relaxarem, agora que são funcionários públicos, o que muito merecem, pelo que fizeram durante os últimos três anos", quando ainda não tinham o vínculo definitivo com o Estado.

O ministro falava na fronteira da Portela do Homem, em Terras de Bouro, à margem dos protocolos acabados de assinar no centro de educação ambiental do único parque nacional português, numa comunicação informal com os novos guardas florestais, após ter feito questão de tirar a máscara anti covid-19 e de arregaçar as mangas.

O membro do Governo com a tutela do Ambiente começou por explicar "tirar a máscara para me ouvirem de uma só vez", afirmando depois que "vocês merecem mesmo aquilo que têm agora e oxalá tenham mais num futuro próximo, porque o trabalho que fizeram foi de grande mérito e o esforço que continuam a fazer, merecem emprego mais estável".

Matos Fernandes deixou um aviso: "vem aí a época mais difícil, não é por serem funcionários públicos que agora vão relaxar, está bem? É para continuar no duro, porque para gerir estes territórios temos de ter as botas no chão, pois estes territórios não se gerem à distância, nem se gerem de fato e gravata, mas gerem-se sempre com as botas no chão".

A finalizar, o ministro, sempre em tom informal, referiu que aquele "território é tão bonito". "Eu não sou de cá, mas desculpem lá, este território também é meu, pelo que peço-vos para continuarem com a mesma abnegação que evidenciaram ao longo dos últimos três anos".