Há 13 anos que Rui Dias vive numa barraca construída por ele nas traseiras do cemitério de Agramonte, no Porto. Sem-abrigo de 47 anos, tem medo de ser despejado e já foi notificado pela Polícia Municipal para sair do local.

Sem-abrigo

Rui em risco de ser despejado da barraca que construiu para viver nas ruas do Porto

Rui em risco de ser despejado da barraca que construiu para viver nas ruas do Porto

Rui Dias está inscrito na Domus Social, mas o pedido de uma casa camarária foi recusado por, após avaliação da situação sócio-habitacional, não atingir pontuação mínima para a atribuição de uma habitação em regime de arrendamento apoiado.

Quer ter uma casa, mas recusa-se abandonar os dois animais que adotou e que são "a sua família", desde que vive nas ruas do Porto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG