Economia

ACAP culpa atraso na emissão de matrículas por quebra nas vendas de carros em janeiro

ACAP culpa atraso na emissão de matrículas por quebra nas vendas de carros em janeiro

As vendas de carros em Portugal baixaram 2,1% em janeiro face ao período homólogo de 2017 para 18.050 veículos, informou hoje a Associação Automóvel de Portugal (ACAP), justificando a redução com um problema na emissão de matrículas.

"O mercado registou uma variação negativa de 2,1% no mês de janeiro, mas este resultado não reflete a atividade dos operadores no período em causa que se viram impedidos de matricular todos os veículos que pretendiam", aponta a ACAP em comunicado.

Segundo esta entidade, o problema teve "origem no sistema informático da Autoridade Tributária" e ainda persiste, impedindo "a normal emissão de matrículas".

"Existem casos em que os operadores representantes legais de marcas de automóveis liquidaram o Imposto Sobre Veículos [ISP] não tendo, no entanto, sido atribuídas as matrículas", assinala a ACAP, falando numa "situação que tem impacto nos operadores económicos do setor, uma vez que existem objetivos que não foram cumpridos e verificaram-se menos entradas na tesouraria, tendo atingindo em particular os concessionários, para além dos danos reputacionais que resultam da insatisfação dos clientes".

De acordo com os resultados divulgados pela associação do setor, foram registados, em janeiro, 14.894 automóveis ligeiros de passageiros, verificando-se também aqui menos 2,1% do que no mesmo período de 2017.

Neste mês, foram colocados em circulação no país 2.454 novos veículos comerciais ligeiros, menos 1% do que no período homólogo.

Já no mercado dos pesados registaram-se variações negativas de 4,9% face a janeiro de 2017, para um total de 702 veículos.