Nacional

Assembleia Municipal de Faro aprova orçamento camarário de 37,3ME para 2018

Assembleia Municipal de Faro aprova orçamento camarário de 37,3ME para 2018

A Assembleia Municipal de Faro aprovou por maioria o orçamento da Câmara para 2018, que prevê um valor total de 37,3 milhões de euros, numa redução de mais de dois milhões relativamente ao anterior, anunciou hoje o município.

A proposta das Grandes Opções do Plano e do Orçamento para 2018 apresentada pelo executivo liderado pelo social-democrata Rogério Bacalhau obteve 15 votos favoráveis, provenientes da coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM e do PAN, três votos contra, dos eleitos do PCP, e 13 abstenções, referentes aos representantes do PS e do BE.

A autarquia de Faro justificou a redução do valor global do orçamento em mais de dois milhões de euros relativamente a 2017 "em virtude, sobretudo, da descida do IMI", mas o executivo considerou num comunicado que o documento permite "garantir projetos fundamentais" e "sem hipotecar o equilíbrio financeiro" conquistado no ano que finda.

"A prioridade do orçamento para 2018 passa por garantir os projetos fundamentais que partem da iniciativa deste Executivo, como o programa de pavimentações (Faro Requalifica) ou a melhoria do Parque Escolar, com três novas salas para o Ensino Pré-Primário, a requalificação do edificado escolar e o investimento em equipamentos e materiais pedagógicos", referiu o município.

Entre os projetos anunciados pelo executivo PSD estão também a "construção de um canil municipal (Centro de Recolha Oficial)", as "remodelações de parques infantis e instalações desportivas".

O orçamento para 2018 tem ainda, segundo a autarquia algarvia, "uma forte componente ambiental e de recuperação de espaços verdes".

"Tudo isto sem hipotecar o equilíbrio financeiro alcançado em 2017, ano que ficará para a história como o da recuperação da autonomia e do bom nome do município, perdidos há mais de oito anos", salientou a mesma fonte, referindo-se à liquidação de empréstimos destinados a reequilibrar financeiramente a autarquia, contraídos ao abrigo do Programa de Apoio à Economia Local (PAEL).

O executivo social-democrata congratulou-se ainda com a aprovação, pela Assembleia Municipal, dos restantes pontos da ordem de trabalhos, entre os quais se encontravam "a Revisão ao Orçamento 2017 do Teatro Municipal", um "novo Regulamento de Gestão do Parque Habitacional do Município" ou a "adesão de Faro à Associação Conferência das Cidades do Arco Atlântico".

Nas últimas eleições autárquicas, em outubro passado, Rogério Bacalhau foi reeleito para presidir à Câmara de Faro e viu a votação na coligação de direita composta por PSD/CDS-PP/MPT/PPM reforçada, conquistando uma maioria absoluta, com cinco dos nove eleitos, contra os quatro do PS.