O Jogo ao Vivo

Economia

Autarca de Santa Maria da Feira procura na Suiça investimento para o concelho

Autarca de Santa Maria da Feira procura na Suiça investimento para o concelho

O presidente da câmara de Santa Maria da Feira, Emídio Sousa, disse hoje esperar "trazer mais algum investimento" para o concelho, depois de esta semana ter participado numa conferência de investidores na Suíça, e atualizou alguns projetos já aprovados.

Durante uma conferência com os jornalistas, o autarca classificou "as jornadas" dessa conferência como "extremamente favoráveis", onde teve "três ou quatro empresas a demonstrar muito interesse em conhecerem as oportunidades de investimento, e eventuais parcerias com empresas portuguesas".

"Tive também um encontro com um alto quadro de uma organização ligada a investimentos na área da saúde, uma área para a qual estou a procurar investidores para um projeto na parte sul do Europarque, onde já está a funcionar a clínica oncológica", indicou.

E acrescentou: "Há projetos que carecem de financiamento, tivemos a ver hipóteses de encontrar parceiros para essas empresas e parece-me que temos boas perspetivas de encontrar investidores para algumas das áreas que estamos a promover no Europarque".

Além da área da saúde, o autarca afirmou que teve encontros com investidores das áreas da "hotelaria, materiais de construção, marroquinaria" e também com uma empresa farmacêutica, sendo que alguns desses investidores "representam capitais de outros países, que poderão estar interessados em parcerias com empresas locais".

A ida até à Câmara do Comércio, Indústria e Serviços de Genève (CCIG) foi feita a convite, tendo participado enquanto conferencista, fazendo apresentação sobre Santa Maria da Feira, com a presença da Agência Portuguesa para o Investimento e Comércio Externo (AICEP), depois de a cidade ter sido "dada como exemplo de boas práticas" e ter ganhado o "primeiro lugar na categoria de internacionalização da economia, prémio atribuído pela UE"

"Apresentei um filme do território, entreguei a brochura sobre a cidade, fiz uma apresentação sobre as oportunidades de investimento, a qualidade de vida e infraestruturas. Temos duas novas grandes zonas industriais, o Parque Empresarial de Resíduos Materiais (PERM) e o Lusopark, que são uma bolsa de terrenos que já se começam a esgotar. O Lusopark tem 80% dos terrenos vendido e o PERM neste momento tem mais de 60% vendido", prosseguiu.

Sobre os projetos já aprovados e em andamento, destaca-se a construção, "já no próximo mês", da fábrica da Molaflex, um investimento de 13 milhões de euros, e no qual se prevê a criação de 300 postos de trabalho, que inicialmente tinha como localização o PERM, mas que se mudou para o Lusopark.

A relojoaria de luxo suíça Multicuirs é um "cartão-de-visita", estando a construção da fábrica quase pronta e o primeiro grupo de pessoas em formação já a completou, num projeto com 100 postos de trabalho na primeira fase e um investimento de três milhões de euros.

Sobre a Amy's Kitchen, empresa americana de alimentação, foi anunciada a criação de 600 empregos, num investimento total, faseado, de 60 milhões de euros que, segundo Emídio Sousa, "atrasou um ano por causa do Brexit", mas tem confiança que o projeto, que vai "revolucionar o setor agrícola em Portugal", arranque este ano.

"Sei que têm financiamento aprovado de 11 milhões de euros, através de fundos comunitários, espero que isso os segure. Sei que já têm contrato com o construtor. A informação que me deram, em outubro, é que iam retomar o processo (...). Estive a conversar com eles, na altura foram a Itália comprar máquinas, e tudo indica que o projeto seja aprovado", garantiu.