O Jogo ao Vivo

Nacional

Autárquicas: Presidente de Pedrógão Grande defende valores humanos para acelerar desenvolvimento

Autárquicas: Presidente de Pedrógão Grande defende valores humanos para acelerar desenvolvimento

O presidente da Câmara de Pedrógão Grande apelou hoje aos valores humanos como honestidade, coragem, tolerância, lealdade, amor e fraternidade para manter o motor de desenvolvimento em marcha, após um incêndio que devastou o município em junho.

Reeleito para um segundo mandato, no ato de tomada de posse Valdemar Alves disse ser fundamental encontrar um "significado maior que ultrapasse a individualidade" e apelou à comunhão, convocando a população de Pedrógão Grande para "juntos e com dignidade" procurarem o melhor para cada um e para a comunidade.

"Não contem connosco para discursos derrotistas e profecias da desgraça. Estamos prontos para trabalhar, desafiar e vencer. Aquilo que queremos é ir em frente, remando com força na mesma direção e ao mesmo ritmo", disse o autarca, eleito como independente e por maioria nas listas do Partido Socialista.

Apostado em dar o melhor "numa lógica de continuidade, mas também de reafirmação de Pedrógão Grande como concelho em renascimento e desenvolvimento progressivos", Valdemar Alves disse ter consciência "dos sacrifícios e dificuldades que tantos pedroguenses têm passado ultimamente".

"É grande a intensidade do brilho das dificuldades que enfrentamos e enfrentaremos. Estou ciente do contexto em que os desafios nos surgirão. Mas estamos cá para os combater e ultrapassar gradualmente, com visão, esperança e confiança no futuro", referiu.

Diariamente, continuou, ter-se-á de proclamar a reafirmação da "força, capacidades e benquerença" deste povo, que, a 17 de junho, assistiu ao mais mortífero incêndio em Portugal: 64 mortos.

"Temos de, coletivamente, reafirmar a grandeza do nosso concelho e ambicionar levar Pedrógão Grande para patamares mais altos, sem fraquejar no trabalho, nas tarefas e na orientação e visão estratégicas, mas sempre focados nas pessoas e na sua realidade específica".

Há pouco mais de quatro meses, disse, as "fundações" do município foram abaladas e, se "muito trabalho já foi feito", agora é tempo de continuar com a "ousadia, eficácia e ação".

"Temos de agir, agir, agir", reforçou.

Garantindo que estará atento à saúde dos habitantes, assim como à economia do concelho, com a captação de mais investimento e empresas, o autarca recordou que a infeliz experiência do incêndio de junho tem ajudado alguns outros concelhos, nomeadamente aqueles que sofreram no domingo com os fogos que atingiram sobretudo a região Centro e Norte.

"A mão que recebe também tem de ser a mão que dá", sublinhou.

Valdemar Alves abordou também a urgência na reconstrução das habitações pós-incêndio de junho e na recuperação agrícola, apontou para a importância dos recursos hídricos e para a necessidade de se repensar a floresta e voltou a apelar à comunhão, depois de um período eleitoral com diversas divergências.

"Prefiro endereçar a todos os pedroguenses um pedido: trabalharmos todos juntos sem atropelos e aproveitamentos, porque o nosso objetivo, ao fim ao cabo, é o mesmo. O bem de todos para conseguirmos o bem de cada um. A união de todos é o melhor caminho para o nosso bem comum".