Economia

Banco do Japão revê em baixa previsão de inflação para este ano

Banco do Japão revê em baixa previsão de inflação para este ano

O Banco do Japão (BoJ) voltou hoje a rever em baixa a previsão de inflação para o atual exercício fiscal, no termo da reunião mensal, em que também decidiu deixar intacta a política de flexibilização monetária.

O banco central nipónico situou em 0,8% a estimativa relativamente à evolução do Índice de Preços no Consumidor (IPC) para o atual ano fiscal, que termina em 31 de março de 2018, ou seja, menos três décimas relativamente ao cálculo anterior.

O BoJ também reviu a previsão de crescimento da terceira economia mundial para o atual exercício, até 1,9% - mais uma décima --, segundo o boletim trimestral de perspetivas económicas, aprovado no termo da reunião da junta de política monetária do BoJ.

A revisão em baixa do indicador da inflação é a terceira consecutiva por parte do banco central japonês, respondendo à persistente debilidade do consumo doméstico que obstaculiza o desejado 'empurrão' do IPC.

O BoJ prevê que os preços "aumentem de forma gradual a longo prazo", apesar de assinalar que este avanço "não alcançou ainda o ritmo suficiente", pelo que "será necessário continuar a analisar com atenção esta evolução", referiu o documento.

No anterior relatório de perspetivas económicas, adotado em julho, o BoJ atrasou a data para cumprir a meta a longo prazo de gerar uma inflação estável próxima dos 2%, apontando para o segundo trimestre de 2019.

O banco central japonês ativou, em 2013, um gigantesco programa de flexibilização monetária para alcançar essa meta. No entanto, a queda dos preços do petróleo e o abrandamento económico global obrigaram o BoJ a adiar o prazo de conclusão e a tomar medidas adicionais.

PUB

Na conclusão da reunião de dois dias, o banco central do Japão decidiu manter intacto o ambicioso pacote de medidas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG