Nacional

Barbosa Ribeiro, candidato ao PS/Porto, quer obter bom resultado autárquico em 2021

Barbosa Ribeiro, candidato ao PS/Porto, quer obter bom resultado autárquico em 2021

O atual presidente da Concelhia PS/Porto, Tiago Barbosa Ribeiro, apresenta sábado a sua recandidatura a esta estrutura, disse hoje o próprio, apontando como meta "definir uma estratégia" que leve os socialistas "a um bom resultado autárquico em 2021".

"A partir do momento em que o PS assume a oposição na cidade do Porto, em que é o maior partido do Porto, é importante iniciarmos, desde já, uma estratégia que nos leve a um bom resultado autárquico em 2021. A obrigação de qualquer candidatura que agora se apresente é iniciar essa reflexão. Os mandatos [na concelhia] são de dois anos, mas é impossível iniciar um mandato agora que não seja pensado a quatro [como os autárquicos]", disse Tiago Barbosa Ribeiro.

O deputado socialista, que falava à agência Lusa na véspera de uma sessão na qual irá oficializar a sua recandidatura, considerou "ser importante que quem liderar o PS/Porto a partir de 2018 faça o caminho necessário para fortalecer e abrir o PS, para o qualificar na cidade".

"E eu creio que estou em boas condições para o fazer", disse.

A Comissão Nacional do PS aprovou em outubro o calendário para as eleições das concelhias e secções, as quais vão realizar-se nos dias 19 e 20 de janeiro.

Também é candidato à liderança da Concelhia socialista do Porto o deputado socialista e ex-presidente da Distrital PS/Porto, Renato Sampaio que anunciou a sua candidatura a 18 de outubro.

Tiago Barbosa Ribeiro apresenta-se como candidato a um novo mandato à Concelhia do PS Porto, contando com Augusto Santos Silva, atual ministro dos Negócios Estrangeiros como mandatário da candidatura.

À lusa, o candidato mencionou o apoio de vários autarcas, dirigentes locais do PS, deputados municipais bem como de estruturas da sociedade civil portuense e garantiu ter "força e capacidade de mobilização para dar continuidade a um percurso mas sobretudo a um ciclo novo que leve o PS à Câmara em 2021".

"O PS/Porto não ganha umas eleições na cidade do Porto desde de 1997. No final do atual ciclo autárquico municipal, estaremos a falar de 24 anos fora da Câmara do Porto. Eu sou presidente de concelhia há menos de três anos, terei algumas responsabilidades, mas é preciso não tanto procurar responsáveis, mas perceber o que tem falhado ao PS/Porto nos últimos anos", disse.

Tiago Barbosa Ribeiro destacou, sem deixar de mencionar "a importância das várias gerações de militantes", que "é preciso trabalhar numa perspetiva de formação de novos quadros", considerando que "o PS tem de ser suficientemente afirmativo no combate municipal".

"O PS tem de ser federador das oposições municipais. O PS não se pode acantonar a si próprio e não dar continuidade a um processo de diálogo social na cidade, de diálogo até interpartidário. Esta é uma candidatura com total solidariedade e total empenho na solução de Governo que temos neste momento no país e com total lealdade ao secretário-geral do PS", concluiu.