Nacional

"Calendário Almanaque" de arte sacra apoia elevação de Conímbriga a Património Mundial

"Calendário Almanaque" de arte sacra apoia elevação de Conímbriga a Património Mundial

O "Calendário Almanaque" para 2018, dedicado à arte sacra, vai ser apresentado em Condeixa-a-Nova, no domingo, pelo Movimento para a Promoção da Candidatura de Conímbriga a Património Mundial da UNESCO.

A cada mês do calendário, os autores da publicação associam uma peça do espólio de ourivesaria das igrejas e capelas da Unidade Pastoral de Conímbriga, além de um texto sobre o objeto reproduzido.

"Símbolo maior do domínio romano em Portugal", a cidade de Conímbriga, ligada à atual povoação de Condeixa-a-Velha, no distrito de Coimbra, "está envolvida por um outro rico património cultural, material, imaterial e natural, que nos chega de outras épocas", afirmam no epílogo os promotores da iniciativa.

O almanaque divulga um conjunto de utensílios litúrgicos, maioritariamente à base de prata, produzidos ao longo dos últimos 500 anos, como é o caso da peça quinhentista alusiva ao mês de fevereiro.

Trata-se de uma "naveta ou acerra em forma de galeão, para guardar o incenso, e colher", do século XVI, numa referência ao envolvimento de Portugal na saga dos Descobrimentos.

Por exemplo, o casco da nau em miniatura evoca "pormenores de aspetos construtivos do cavername das embarcações da época".

A inventariação desse património, o seu estudo e divulgação "poderão ser uma afirmação das comunidades" de Condeixa-a-Nova e dos municípios vizinhos, reforçando o processo que visa a classificação da estação romana de Conímbriga como Património Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

"O objetivo desta iniciativa é dar a conhecer mais uma parcela do nosso património cultural, assumindo o estudo da arte sacra como forma de torná-la acessível junto de um público mais alargado, refletindo os grandes desafios, especialmente no que toca à segurança contra o furto e o vandalismo", segundo os autores.

Com uma tiragem de mil exemplares, o "Calendário Almanaque" será apresentado no domingo, às 17:00, no salão nobre da Câmara de Condeixa-a-Nova.

Na edição deste ano do "Calendário Almanaque", participam a Associação Ecomuseu de Condeixa, a Unidade Pastoral de Conímbriga, a Câmara Municipal e o Centro de Estudos Vergílio Ferreira, entre outras entidades.

Em comunicado, a autarquia, presidida por Nuno Moita, informa que a sessão de lançamento contará com a atuação do violinista Pedro Miguel Simões dos Santos, do Conservatório de Música de Coimbra, cabendo a apresentação da obra ao diretor do Círculo de Artes Plásticas de Coimbra, Carlos Antunes.