O Jogo ao Vivo

Desporto

COMENTÁRIO: Benfica vence FC Porto com 'triplo' decisivo de Tomás Barroso

COMENTÁRIO: Benfica vence FC Porto com 'triplo' decisivo de Tomás Barroso

Um 'triplo' do 'capitão' Tomás Barroso, a 40 segundos do fim, foi hoje decisivo no triunfo do Benfica sobre o FC Porto por 77-71, em partida da quarta jornada da Liga de basquetebol, disputada na Luz.

As 'águias' somaram, assim, o quarto sucesso seguido na Liga, mantendo-se no topo, enquanto os 'dragões', que estiveram muito tempo na frente, averbaram o terceiro desaire, em três jogos disputados, uma situação invulgar no seu historial.

Acabou por ser um grande clássico de basquetebol, um duelo sempre muito intenso e equilibrado até ao fim.

Após uma ligeira supremacia inicial benfiquista, os 'dragões' assumiram o comando do marcador já perto do final do primeiro período, momento em que se destacaram o norte-americano Will Hanley e o extremo António Monteiro.

Mas, foi numa boa defesa ao forte jogo interior 'encarnado' que os dragões sustentaram a sua vantagem durante os primeiros 20 minutos, mostrando ser um conjunto solidário e compacto.

Na sequência de um parcial de 8-1, beneficiando da concretização de dois 'triplos' por Robinson e Morais, o Benfica retomou o comando (43-42), aos 2.30 minutos da segunda parte.

O FC Porto esteve, no entanto, sempre na luta pelo triunfo, com o técnico Moncho López, como é seu apanágio, a proceder a uma constante rotação de jogadores.

No início do quarto e último período, o Benfica anotou mais dois 'triplos', desta feita por Carlos Morais e João Soares, obrigando Moncho López a gastar mais um 'time-out', com 7.30 minutos par jogar.

Os portistas acusaram em termos anímicos este 'volte-face' benfiquista, apesar de nunca terem desistido do seu plano de jogo e de lutar pelo sucesso.

E, foi através das penetrações do base internacional luso Pedro Pinto que a equipa portista tentou evitar mais uma derrota, mas, nos momentos decisivos, a classe dos basquetebolistas 'encarnados' acabou por imperar, como foi o caso de Tomás Barroso e da 'bomba' de três pontos que sentenciou o clássico.

Além de Barroso, destaque, nas 'águias', para as exibições de Robinson (19 pontos e quatro assistências) e do extremo angolano Carlos Morais, que somou 15 pontos, cinco ressaltos e converteu cinco triplos em sete tentativas (71,4%).

Nos portistas, pontificaram o base Pedro Pinto, com 16 pontos e oito assistências, e o extremo António Monteiro, com 15 pontos e cinco ressaltos.

Jogo no Pavilhão Fidelidade, em Lisboa.

Benfica - FC Porto, 77-71.

Ao intervalo: 35-41.

Sob a arbitragem de Sérgio Silva, Paulo Marques e Nuno Monteiro, as equipas alinharam e marcaram:

- Benfica: Jesse Sanders (8), Carlos Morais (15), João Soares (5), Antywane Robinson (19) e Raven Barber (3). Jogaram ainda José Silva (8), Cláudio Fonseca (4), Nuno Oliveira (6), Tomás Barroso (5) e Carlos Andrade (4).

Treinador: José Ricardo Rodrigues.

- FC Porto: Pedro Pinto (16), Marcus Gilbert (12), António Monteiro (15), Will Hanley (7) e Sasa Borovnjak (10). Jogaram ainda Ferran Ventura, Pedro Bastos (6), Miguel Queiroz (5), Miguel Miranda e André Bessa.

Treinador: Moncho López.

Marcha do marcador: 17-23 (primeiro período), 35-41 (intervalo), 55-53 (terceiro período) e 77-71 (resultado final).

Assistência: Cerca de 1.700 espetadores.