Desporto

COMENTÁRIO: 'Bis' de Nakajima dá vitória ao Portimonense na receção ao Tondela

COMENTÁRIO: 'Bis' de Nakajima dá vitória ao Portimonense na receção ao Tondela

Um 'bis' do avançado japonês Nakajima, com um golo em cada parte, definiu hoje a vitória caseira do Portimonense sobre o Tondela, por 2-0, em partida da 12.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Com um remate colocado de fora da área, aos 31 minutos, e um desvio fácil junto à baliza adversária, aos 75, o dianteiro nipónico tornou-se o melhor marcador da sua equipa no campeonato, com seis golos apontados.

O Portimonense, que leva cinco jogos seguidos a pontuar - duas vitórias e três empates -, registou também o seu primeiro jogo do campeonato sem sofrer golos e subiu ao oitavo lugar, com 15 pontos, enquanto o Tondela segue no 13.º lugar, com 12.

Paulinho, regressado de lesão que o afastou do embate no Estádio do Dragão frente ao FC Porto, para a quarta eliminatória da Taça de Portugal, com derrota dos algarvios (3-2), não demorou muito tempo a 'pegar' no jogo da equipa de Portimão.

Partindo da direita do ataque algarvio, sem ser um extremo, o médio-ofensivo brasileiro surgia sempre muitas vezes no meio, criando duas situações de relativo perigo logo nos minutos iniciais.

O Portimonense teve maior posse de bola do que o Tondela ao longo da primeira parte, mas, apesar de algumas boas combinações, não conseguia criar situações claras de finalizacão junto da baliza de Cláudio Ramos.

Um cabeceamento de Rúben Fernandes ao lado, aos 19 minutos, após canto, e um remate de Pedro Sá ao lado, aos 30, acabaram por constituir os momentos mais perigosos do Portimonense na primeira meia hora.

O ascendente algarvio traduziu-se logo de seguida no marcador (31 minutos), quando Dener iniciou um contra-ataque rápido e colocou em Nakajima, que controlou e rematou de fora da área, com o pé direito e de forma colocada, sem hipóteses para Cláudio Ramos.

O Tondela, até aí muito apagado e a jogar com as linhas recuadas, teve um assomo ofensivo aos 36 minutos, com dois lances consecutivos: primeiro foi o central Ansell a cabecear ao lado, após livre, e depois foi Tomané a rematar para um corte 'in extremis' de Rúben Fernandes.

Após o intervalo, a predisposição das duas equipas modificou-se e os forasteiros começaram a assumir o domínio, passando mais tempo no meio-campo dos locais, panorama que se intensificou com a entrada em jogo do avançado Heliardo, saindo o criativo Pedro Nuno.

O dianteiro brasileiro mexeu logo com o encontro, desperdiçando uma oportunidade flagrante, aos 65 minutos, na 'cara' de Ricardo Ferreira, atirando contra o guardião, que fez uma boa 'mancha', e ao lado, três minutos depois, após boa jogada coletiva.

Contra a corrente, o Portimonense aumentou a diferença, aos 75 minutos, novamente pelo avançado japonês, que concluiu à 'boca' da baliza, após assistência de Fabrício, aproveitando a inferioridade numérica momentânea do adversário, pois Joãozinho recebia assistência médica.

O segundo golo 'matou' o Tondela, que 'desapareceu' da partida e deixou os algarvios por cima na parte final, desperdiçando algumas ocasiões para alargar a vantagem.