Economia

EDP diz ser "baixa a probabilidade" de fazer novas aquisições em leilões de energia no Brasil

EDP diz ser "baixa a probabilidade" de fazer novas aquisições em leilões de energia no Brasil

O Presidente da EDP Brasil, Miguel Setas, disse hoje que é baixa a probabilidade de a empresa fazer novas aquisições de energia nos leilões a realizar este ano no Brasil, devido ao aumento da concorrência no mercado brasileiro.

"Temos interesse em olhar para os próximos lotes de transmissão e geração de energia [do Brasil], que serão leiloados em 2018. A nossa perspetiva é que o ambiente competitivo, que se adensou no último leilão, vai manter-se, o que significa que as possibilidades de investimentos - do nosso ponto de vista -, tem uma probabilidade mais baixa [de acontecer]", disse Miguel Setas num encontro com jornalistas em São Paulo.

"Aproveitamos uma janela em que a competição ainda não era tão intensa e conseguimos contratar cinco linhas [de transmissão de energia no Brasil] com 3,1 mil milhões de reais [780 milhões de euros]. Achamos que os próximos leilões vão continuar com uma competição intensa e as oportunidades vão ser mais escassas. Não temos nenhuma previsão concreta ou projeção de adquirir lotes nos próximos leilões", acrescentou.

Questionado sobre um eventual interesse da EDP na privatização da gigante estatal brasileira Eletrobras, o gestor afirmou apenas que a empresa mantém interesse em adquirir a posição daquela empresa nas hidroelétricas São Manuel, Cacheira Caldeirão e Santo António do Jari, projetos em que a EDP também tem participação societária.

"A EDP mantém interesse em adquirir estas três Sociedades de Propósito Específico (SPEs) e já transmitiu isso à Eletrobras", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG