O Jogo ao Vivo

Nacional

Hospital da Misericórdia de Évora vai ser ampliado em 2018, num projeto de 3ME

Hospital da Misericórdia de Évora vai ser ampliado em 2018, num projeto de 3ME

O Hospital da Misericórdia de Évora vai ser ampliado em 2018, num investimento de cerca de três milhões de euros, que permitirá criar novas valências, como Imagiologia e atendimento permanente, revelou hoje o provedor.

"O hospital serve uma vasta área do Alentejo, de Portalegre a Beja, e o movimento tem vindo a crescer de forma ainda mais acentuada nos últimos anos, o que leva a que tenhamos sentido a necessidade de fazer a ampliação", disse à agência Lusa o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Évora (SCME), Francisco Lopes Figueira.

Aberto desde 2002, o hospital é propriedade da SCME, que assegura a gestão, em parceria com a Luz Saúde, e realiza "cerca de 50 mil consultas e perto de cinco mil cirurgias por ano", destacou o provedor.

"É preciso melhorar. A área de atendimentos, ambulatório e consultas está perfeitamente congestionada" e esse facto "não nos permite prestar o serviço com a qualidade que desejaríamos", assumiu.

A ampliação, segundo Francisco Lopes Figueira, "é para concluir e para estar a funcionar no próximo ano" e vai implicar um investimento da SCME de cerca de três milhões de euros.

A intenção da Misericórdia passou, inicialmente, por concretizar a ampliação "no perímetro do atual edifício do hospital e do Lar Recolhimento Ramalho Barahona", complexo social da SCME que é contíguo à unidade de saúde.

Mas "grande parte desses terrenos é de domínio municipal" e, explicou o provedor, a Câmara de Évora "não mostrou disponibilidade para responder a essa solicitação, apesar de todas as soluções juridicamente válidas que a SCME apresentou, no espaço de ano e meio".

"Não nos foi possível avançar" para essa solução e, como a SCME "tem pressa", o projeto vai ser concretizado mediante "a compra de um segundo edifício, que não ficará muito longe do atual hospital", revelou.

É aí que, assinalou, vai ser instalado "um conjunto de serviços novos" para que o Hospital da Misericórdia de Évora consiga "responder ao que já hoje executa e também implementar novas respostas" para os utentes.

O novo edifício, precisou, vai ser destinado ao ambulatório, pequenas cirurgias, consultas, meios complementares de diagnóstico e tratamentos, com a criação, inclusive, de um Serviço de Atendimento Permanente, a funcionar "24 horas por dia".

Já o bloco operatório e o internamento, assim como o apoio necessário a estas áreas, vão manter-se no atual hospital, onde está também já a ser montado um aparelho de Tomografia Computorizada (TAC), previsto começar a funcionar "no início do próximo ano".

"A ampliação permite-nos crescer em termos de serviços e vamos desenvolver a área de Imagiologia, que praticamente não tínhamos, com a instalação de toda a tecnologia que está disponível para fazer TAC e ressonâncias magnéticas", realçou o provedor.