Nacional

Autobiografia de Elias Canetti e primeiro romance de Cortázar nas novidades livreiras

Autobiografia de Elias Canetti e primeiro romance de Cortázar nas novidades livreiras

A autobiografia completa de Elias Canetti e os primeiros romances de Julio Cortázar e de Paul Beatty, Man Booker Prize 2016, são algumas das novidades para este semestre, da editora 2020, que apostará também fortemente nos contos.

Dando sequência à publicação em Portugal das obras do escritor búlgaro-inglês Elias Canetti, a chancela Cavalo de Ferro vai editar a monumental autobiografia do Prémio Nobel da Literatura de 1981.

São três os volumes a lançar em 2018, o primeiro dos quais, "A língua resgatada -- História de uma juventude", que tinha sido editado pela Campo de Letras em 2008, vai sair no mês de Abril.

O segundo e terceiro volumes, inéditos em Portugal, saem em junho e no segundo semestre, em data a determinar, com os títulos "O archote na orelha -- História de uma vida 1921-1931" e "O jogo de olhares -- História de vida 1931-1937".

Pela primeira vez também, será editado em Portugal o primeiro romance do argentino Julio Cortázar, "Prémios", publicado originalmente em 1960, e considerado, em muitos aspetos, o precursor de "O jogo do mundo -- Rayuela", lançado três anos mais tarde.

A história tem como protagonistas os vencedores de uma lotaria que recebem como prémio uma viagem num cruzeiro sem destino conhecido, mas que a meio da viagem se veem impedidos de sair de uma zona de segurança, devido a um problema no navio.

Para este mês, a Cavalo de Ferro prevê lançar "Confissão de um Assassino - relato de uma noite", um dos romances mais famosos de Joseph Roth, jornalista e escritor austríaco judeu, que combateu na Primeira Guerra Mundial e denunciou os avanços sanguinários do regime nazi.

Em fevereiro sai "A maldição de Hill House", da escritora norte-americana Shirley Jackson, autora de romances "góticos", de quem a Cavalo de Ferro publicou anteriormente "Sempre vivemos no castelo", única obra da autora até agora publicada em Portugal.

Em junho é publicado mais um romance da escritora húngara Magda Szabó -- depois de "A Porta" -, intitulado "Rua Katalin", original de 1962, que retrata as vidas desfeitas pela II Guerra Mundial e o ambiente que se seguiu ao conflito.

A Cavalo de Ferro prossegue a publicação da obra de Ferreira de Castro, com "A lã e a neve", lançado em 1947 e que traça um retrato dos habitantes da Serra da Estrela, durante o período da segunda grande guerra.

O primeiro semestre traz ainda algumas novidades ao nível dos contos, com a editora a lançar uma antologia de 17 contos de autores sul-americanos, numa parceria com o Centro de Estudos Comparatistas da Universidade de Lisboa, e "60 contos", de Dino Buzzati, uma recolha clássica dos melhores contos deste escritor italiano, nunca antes publicados em Portugal.

No que respeita ainda aos contos, a Elsinore, outra das chancelas da 2020, traz "A Tempestade -- Contos reunidos", de Mariana Perezagua, "Pássaros na boca", de Samantha Schweblin, e "The Refugees", de Viet Thanh Nguyen.

"A tempestade", que chega às livrarias em fevereiro, reúne contos de dois livros da escritora sevilhana Mariana Perezagua, autora que se revelou nas letras espanholas através do conto, e de quem a Elsinore já publicou "Yoro".

"Pássaros na boca", que já tinha sido publicado em 2011 pela Cavalo de Ferro, terá nova edição em maio, pela Elsinore, que recentemente lançou o romance "Distância de segurança", também da autora argentina.

Vencedor do Prémio Nacional das Artes e do Prémio Casa das Américas, "Pássaros na boca" é a mais popular recolha de contos de Samantha Schweblin, herdeira dos grandes contistas do seu país, nomeadamente Jorge Luis Borges e Julio Cortázar.

O volume de contos de Viet Thanh Nguyen, escritor norte-americano de ascendência vietnamita, distinguido em 2016 com o Prémio Pulitzer para Ficção, pelo livro "O simpatizante", editado também pela Elsinore, chega em junho e conta histórias de personagens divididas entre dois mundos e duas culturas, como o próprio autor.

Outra novidade é a chegada a Portugal do escritor indonésio Eka Kurniawan, de quem a Elsinore vai lançar em fevereiro o "Homem-Tigre", o segundo romance do autor, publicado originalmente em 2004 e traduzido para inglês onze anos depois, o que fez do livro um dos finalistas do Man Booker International Prize em 2016.

Passado numa pequena cidade costeira da Indonésia, "Homem-Tigre" conta a história de duas famílias e tem no centro do enredo um homem comum, exceto no facto de esconder dentro de si um tigre branco.

Em destaque nas novidades literárias está também a publicação, em março, de "A dança do rapaz branco", romance de estreia do escritor norte-americano Paul Beatty, vencedor do Man Booker Prize de 2016 com "O Vendido", publicado pela Elsinore, bem como o terceiro romance de João Reis, "A devastação do silêncio".

Entre as novidades previstas para o segundo semestre de 2018, contam-se a publicação de "Inverno", de Ali Smith, o segundo romance de um quarteto dedicado às estações do ano, e a autobiografia do realizador norte-americano David Lynch.