Economia

China introduz novos limites ao levantamento de dinheiro no estrangeiro

China introduz novos limites ao levantamento de dinheiro no estrangeiro

A Administração Estatal de Câmbio da China (SAFE, na sigla em inglês) endureceu as regras de levantamento de dinheiro no estrangeiro, com o objetivo de conter o branqueamento de capitais, financiamento do terrorismo e evasão fiscal.

Segundo um comunicado da SAFE, divulgado no sábado, a partir de 01 de janeiro, o levantamento de dinheiro no estrangeiro por parte de titulares de cartões bancários emitidos na China vai ficar limitado a 100.000 yuan (12.810 euros) por pessoa e por ano, independentemente do número de cartões e de contas.

À luz das novas regras, quem ultrapassar o teto máximo definido ficará impedido de efetuar levantamentos nesse ano e no seguinte.

O limite aos levantamentos de dinheiro no estrangeiro era de 100.000 yuan por ano desde 2003, mas por cada cartão.

"As novas regras previnem os infratores da lei de levantarem avultadas somas com diferentes cartões de diferentes bancos", justificou a Administração Estatal de Câmbio da China citada pela agência de notícias oficial Xinhua.

No cômputo do ano passado, 81% dos levantamentos de dinheiro no estrangeiro com cartões bancários da China foram inferiores a 30.000 yuan (3.843 euros), pelo que, na ótica das autoridades chinesas, as novas regras vão ao encontro das normais necessidades e reduzem atividades ilegais.