Desporto

COMENTÁRIO: Benfica vence em Moreira de Cónegos e Jonas faz golo 20

COMENTÁRIO: Benfica vence em Moreira de Cónegos e Jonas faz golo 20

O Benfica regressou hoje aos triunfos na I Liga portuguesa de futebol, ao bater o Moreirense sem contestação, por 2-0, num jogo da 17.ª jornada em que Jonas atingiu os 20 golos no campeonato.

Pressionado pela vitória do Sporting de Braga, que igualou os 'encarnados' na véspera, o tetracampeão nacional foi autoritário na resposta e deu expressão ao seu domínio com golos de Pizzi, aos 23 minutos, e de Jonas, aos 74, para fechar a primeira volta com 40 pontos e na luta pelo título com Sporting e FC Porto.

Antes de iniciarem a segudna volta precisamente em Braga, as 'águias' conseguiram travar a boa fase do Moreirense - que vinha de uma série inédita de duas vitórias consecutivas - e voltar aos bons resultados quatro dias depois do empate (1-1) no 'dérbi' com o Sporting.

Do lado do Moreirense, a viver demasiado próximo da zona de despromoção, Sérgio Vieira apostou no mesmo 'onze' com o qual venceu (2-1) na quarta-feira em Vila das Aves, enquanto Rui Vitória, com Luisão lesionado e Fejsa castigado, teve de colocar Samaris num espaço mais recuado do meio-campo.

Os 'encarnados' entraram muito bem no jogo, a pressionar os minhotos e remetendo-os ao seu meio-campo. Logo aos seis minutos, Krovinovic atirou ao lado, e no minuto seguinte Jardel, após passe de Cervi, impôs-se a todos, mas, de cabeça, atirou à figura.

O Moreirense, ainda que muito recuado no terreno, procurava espaços e chegou mesmo a assustar quando, aos nove minutos, André Micael fez um cabeceamento muito perigoso para grande defesa de Varela.

Jonas podia ter inaugurado o marcador aos 12, numa jogada de insistência que levou o brasileiro a tentar por duas vezes, a segunda já com a baliza escancarada, mas Jhonatan 'salvou' tal como fez dez minutos à frente, após remate forte de Pizzi.

E o golo dos benfiquistas - justo face à pressão e ritmo que o clube da Luz estava a impor no jogo - acabou mesmo por surgir quando Cervi entrou pela esquerda e 'ofereceu' a bola a Jonas, que viu Pizzi em melhor posição para remate certeiro e violento (23 minutos).

Em vantagem, o Benfica permitiu alguma respiração no jogo, que passa a uma fase mais calma e mais jogada a meio-campo. Até que, a um minuto do intervalo, Cervi desperdiçou uma excelente oportunidade para aumentar a vantagem: o argentino não chegou a tempo após cruzamento rasteiro de André Almeida (44 minutos).

No regresso dos balneários, adivinhava-se que o Benfica procurasse rápido o 2-0, que podia ter acontecido se um 'chapéu' algo inusitado de Jonas tivesse terminado em golo, mas Jhonatan recuou como uma flecha e evitou o segundo das 'águias', mas a entrada menos boa de Keaton em jogo - o norte-americano teve de substituir Samaris que saiu com queixas - deu fôlego ao Moreirense.

Aos 56 minutos, só uma grande intervenção de Varela parou um cabeceamento de Arsénio, após cruzamento de Sagna. Os vimaranenses estavam vivos no jogo, desenhavam jogadas muito interessantes em contra-ataque, e o susto despertou os lisboetas, sobretudo o incansável Jonas, que aos 71 ameaçou e aos 73 fez o segundo da partida.

Hichem Belkeroui perdeu a bola em zona proibida, uma 'oferta' que João Carvalho não desperdiçou, recuperando a posse para permitir a Jonas reforçar o estatuto de melhor marcador do campeonato.

ver mais vídeos