Desporto

Futebol: I Liga / Desportivo de Chaves -- Desportivo das Aves (declarações)

Futebol: I Liga / Desportivo de Chaves -- Desportivo das Aves (declarações)

Declarações dos treinadores no final do encontro Desportivo de Chaves-Desportivo das Aves (1-1), da 17.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, realizado em Chaves:

Luís Castro (treinador do Desportivo de Chaves): "Fica-me uma sensação amarga de ter 76% de posse de bola e não ter concretizado muitas das situações em golo, de ter quatro oportunidades flagrantes e não as ter feito, fica aquém do que perspetivávamos, ter 37 bolas na área do adversário contra 14, ter nove cantos contra zero, isto mostra bem o caudal ofensivo e, quando assim é, ficamos aquém do resultado.

Quisemos sempre, desde o primeiro minuto, ganhar muito o jogo, nem sempre da melhor forma, faltou-nos ali alguma serenidade quando devíamos entrar no último terço do campo de forma diferente, mas não foi por isso que deixamos de ter dados.

O resultado é um pouco amarga, mas o futebol é o que é, a justiça do futebol está nos golos que se fazem.

É um ponto somado muito com o trabalho dos jogadores assente nessa grande vontade da massa associativa em nos querer ajudar, foi claramente o jogo em que sentimos a boa simbiose entre a massa associativa e os jogadores, permitindo-nos ultrapassar as dificuldades do jogo.

Sete jogos consecutivos sem derrotas devem-se a um grande trabalho dos jogadores e ao apoio da massa associativa.

[Sobre saída do Djavan] tudo foi opção, felizmente não há nenhum jogar em inferioridade física.

À quinta jornada não perspetivava acabar a volta, perspetivava estar muito pouco tempo aqui, mas ainda há quem nos dê tempo para trabalhar, é um bom campeonato que a equipa está a fazer, sete jogos seguidos na I Liga sem perder é muito difícil de conseguir.

Estamos no bom caminho, os jogadores estão entusiasmados, perspetiva-se uma segunda volta entusiasmante."

Lito Vidigal (treinador do Desportivo das Aves): "Dois pontos perdidos pela forma como jogamos, como controlamos o jogo, mesmo antes de fazer o primeiro golo, já tínhamos criado duas ou três situações que não concretizamos contra uma boa equipa, o Chaves pode terminar no sexto ou sétimo lugar na Liga, pois tem jogadores de qualidade e bem orientados pelo Castro.

Nós fomos superiores na grande parte do tempo, é normal que na segunda parte que o Chaves, em desvantagem, tenha procurado outro resultado e nós nos tenhamos posicionado mais baixo no terreno, mas sempre organizados e em transição, foi uma pena porque foi um jogo bem conseguido e podíamos ter conseguido os três pontos.

[Sobre a não chamada do Salvador Agra] Tenho 30 jogadores e podiam-me perguntar por outros além do Salvador Agra. O Sami também tem trabalhado bem, tal como o Agra, e hoje jogou ele. São opções minhas e para este jogo tomámos estas e sinto que foram de forma acertada. No próximo jogo irei escolher outros.

Tenho mais uma vez de agradecer a presença dos adeptos do Aves, que continuam a ser importantes para nós. Somos um clube que veio da II Liga e que se quer afirmar na I Liga, por isso, é importante a massa adepta estar connosco em todos os jogos."

ver mais vídeos