Desporto

SÍNTESE: Benfica passa em Braga e mantém-se na rota do 'penta'

SÍNTESE: Benfica passa em Braga e mantém-se na rota do 'penta'

O Benfica subiu, provisoriamente, ao segundo lugar da I Liga de futebol e manteve-se na rota do 'penta', depois de vencer hoje o Sporting de Braga por 3-1, num encontro da 18.ª jornada, que cedo começou a ganhar.

Uma entrada forte dos 'encarnados' na 'Pedreira' valeu uma preciosa vantagem a partir do minuto 11, altura em que o argentino Salvio inaugurou marcador no 'coração' da área, a passe do seu compatriota Franco Cervi.

Se os minhotos não tiveram capacidade de resposta para a atitude afirmativa com que o Benfica abordou o jogo, a partir do golo de Salvio a equipa minhota passou a andar à deriva em campo, acusando nitidamente o golpe, sem discernimento para por um pouco de 'gelo' no jogo e recuperar quer do ponto de vista anímico quer tático.

A verdade é que o Benfica continuou a mandar no jogo, apesar dos minhotos terem conseguido reorganizar-se a seguir ao intervalo, e o segundo golo, por Jonas, aos 64 minutos, foi o corolário desse ascendente.

A equipa de Rui Vitória só perdeu o controlo do jogo nos últimos 20 minutos, sobretudo após o golo de Paulinho, aos 74, o que fez o Sporting Braga reentrar na discussão do resultado e galvanizar-se para o último quarto de hora, durante o qual colocou, pela primeira vez, a defesa do Benfica sob pressão e em dificuldades.

O meio-campo do Benfica começou a acusar fadiga, sobretudo Pizzi, que seria substituído por Samaris, aos 80 minutos, mas o 'suspense' de um possível empate durou até ao minuto 90+1, quando, numa jogada de contra-ataque, o Benfica chegou ao terceiro golo, pelo avançado mexicano Raúl Jimenez, que tinha entrado para o lugar de Jonas, aos 73.

Com esta vitória, o Benfica subiu provisoriamente ao segundo lugar, com 43 pontos, os mesmos do terceiro, o Sporting, que recebe no domingo o Desportivo das Aves, e a dois da liderança ocupada pelo FC Porto, que se desloca na segunda-feira à Amoreira, para defrontar o Estoril.

No outro jogo de hoje da I Liga, Paços de Ferreira e Marítimo, duas equipas com objetivos distintos, mas a viver uma fase de crise de resultados e de confiança, empataram sem golos e saíram ambas satisfeitas do jogo por nenhuma delas ter perdido.

O 'nulo' acaba por refletir o estado de espírito de ambas as equipas, o Paços de Ferreira que não vencia há oito jogos para o campeonato, nos quais somou cinco derrotas e dois empates, e o Marítimo, que há quatro jogos não conhecia o sabor da vitória. Somando três derrotas e um empate.

O 'nulo' foi um mal menor que permitiu ao Marítimo subir ao quinto lugar, com 28 pontos, e ao Paços de Ferreira manter-se acima da 'linha de água', com 15 pontos, em 14.º.