Desporto

Voleibol: Nacional / Benfica - Sporting (declarações)

Voleibol: Nacional / Benfica - Sporting (declarações)

Declarações após o Benfica-Sporting (2-3), da 17.ª jornada do campeonato nacional de voleibo, disputado hoje no Pavilhão nº2 da Luz, em Lisboa:

José Jardim (treinador do Benfica): "Quando não se mata, morre-se. Hoje podíamos ganhar 3-0 e não o fizemos. A equipa sentiu muito não ter fechado o jogo. A meio do terceiro 'set' fomos nós, claramente, com erros não forçados, que levámos a que o adversário se aproximasse. Mesmo assim reagimos, podíamos ter vencido e não conseguimos. Depois, andámos sempre atrás no quarto 'set' e aqui no quinto pesou a sorte nos ressaltos, podia ter ido para qualquer lado. Foi um grande jogo, nem sempre bem jogado. O que importa aqui realçar para o voleibol é este público extraordinário e um pavilhão cheio.

[Sobre as razões da quebra] A equipa não entrou bem no quarto 'set', deu alento ao Sporting e depois fomos à procura no quinto 'set', que podia ter caído para qualquer lado.

[Impacto da derrota para o futuro] Estas equipas vão estar na fase final e são as que, claramente, estão mais apetrechadas para disputar o título. O impacto para o futuro poderá ser o fator casa nos 'play-offs'. [O Sporting] Foi um clube que investiu extraordinariamente para conseguir esse objetivo [do título]. O que não quer dizer que a nossa equipa não tenha objetivos."

Hugo Silva (treinador do Sporting): "Liderança do campeonato? O foco não seria isso, vínhamos cá sempre para ganhar. Tivemos recentemente o jogo da Taça, onde perdemos e até jogámos muito melhor. Hoje, foi o banco que acabou por ganhar o jogo. Os jogadores menos utilizados conseguiram ganhar e deram um sinal aos outros da atitude que se deve ter.

[Sobre o significado de um triunfo conseguido com jogadores menos utilizados] Dá-me confiança que posso contar ainda mais com esses jogadores menos usados e que eles vêm ajudar a equipa. Tenho banco e mais jogadores do que os sete ou oito que normalmente usávamos. Isto é muito prematuro. O campeonato ainda vai a meio e os 'play-offs' é que vão ser a doer. Não podemos ter 'sets' como os dois primeiros de hoje nos 'play-offs'.

[Sobre a razão para o início menos conseguido no jogo] Temos vindo a trabalhar de uma forma muito dura, muito focada e sem receio do adversário. Sabia que a equipa podia sentir-se um pouco cansada, porque treinou ontem e treinou hoje de manhã. Estou a projetar esta equipa para daqui a dois ou três meses, porque sei o que aí vem. A frescura que vem do banco acabou por ajudar.

[Sobre os reforços a caminho] Reforços? Eu chamo antes jogadores em falta. Não sei. Neste momento estão fora, o processo de inscrição é complicado, passa por burocracias e, obviamente, espero contar o quanto antes com todos.

[Sobre a vantagem do fator casa nos 'play-offs'] Uma vitória faz-nos encarar o treino de segunda de outra maneira, claro. A vantagem? Não vejo isso assim. Já vim aqui partindo de trás e fomos campeões. Às vezes, até funciona ao contrário, não estou muito preocupado com isso".

ver mais vídeos