O Jogo ao Vivo

Nacional

Luísa Salgueiro (PS) quer Matosinhos "participado, vivido e assumido" por todos

Luísa Salgueiro (PS) quer Matosinhos "participado, vivido e assumido" por todos

A presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro, disse hoje querer um concelho "participado, vivido e assumido por todos" e pautado pela sustentabilidade, inclusão, excelência, progresso, exigência, ambição, união e ousadia.

"Quero um concelho participado por todos, vivido por todos, assumido por todos e capaz de produzir conhecimento e riqueza, que é a única forma de melhorar a vida que temos", afirmou durante o seu discurso de tomada de posse.

A primeira mulher eleita para este cargo em Matosinhos referiu que quer e vai dar continuidade ao legado e trabalho de Guilherme Pinto, presidente falecido em janeiro, sendo depois substituído pelo vice-presidente, Eduardo Pinheiro.

O seu projeto autárquico visa unir os matosinhenses e dar sequência a uma estratégia que, na sua opinião, tem sido capaz de afirmar Matosinhos como um concelho de referência aos mais variados níveis, desde a ação social à cultura, da habitação ao ambiente e da educação à proteção civil.

Luísa Salgueiro, que reconquistou a câmara para o PS, venceu as eleições autárquicas de 01 de outubro com 36,32% dos votos, elegendo cinco vereadores, num total de 11.

Não obtendo maioria absoluta, a socialista fez um "acordo e não coligação" com o vereador eleito da CDU, José Pedro Rodrigues, para garantir a estabilidade governativa, atribuindo-lhe dois pelouros (Transportes e Mobilidade e Proteção Civil).

A autarca assumiu que vai garantir a igualdade de oportunidades a todos os cidadãos, independentemente da sua situação social ou económica e valorizar as pessoas e a identidade de Matosinhos, promovendo bem-estar, qualidade de vida e felicidade aos seus habitantes.

"Vou garantir que a câmara continua a ser gerida de forma responsável, sustentada e sustentável, quer no âmbito financeiro, quer no domínio ambiental", frisou.

Luísa Salgueiro considerou que Matosinhos tem de ser capaz de atrair mais empresas que criem mais e melhor emprego, algo essencial para o seu desenvolvimento, sublinhando que irá impulsionar e apostar na captação de conhecimento e de quadros jovens.

Além disso, ressalvou que vai continuar a aposta na ação social, nomeadamente no apoio aos mais idosos através da criação de uma bolsa de cuidadores, na promoção do turismo valorizando o mar e no fomento da cultura.

Dizendo que assume o cargo com "orgulho, motivação e determinação", a socialista terminou o discurso garantindo que os políticos não têm de ser todos iguais e não são todos iguais, acrescentando que é possível fazer política pela positiva.

Por esse motivo, Luísa Salgueiro assumiu ter como motivação extra reconquistar os eleitores que não foram votar por estarem descrentes nos políticos.