O Jogo ao Vivo

Economia

Novo posto da GNR de Ílhavo custou quase meio milhão de euros

Novo posto da GNR de Ílhavo custou quase meio milhão de euros

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, vai inaugurar na sexta-feira o novo posto da GNR de Ílhavo, que representa um investimento de quase meio milhão de euros.

As novas instalações da GNR, que já entraram em funcionamento no passado mês de dezembro, eram um anseio antigo dos militares e da Câmara Municipal de Ílhavo.

Nos últimos anos, a GNR vinha ocupando um edifício antigo e degradado que não reunia as condições necessárias para o cumprimento da missão dos militares com a devida dignidade e qualidade que era exigível.

Em 2014, a Associação Nacional de Guardas da GNR (ANAG-GNR) alertou para a falta de condições daquelas instalações, exigindo soluções ao Ministério da Administração Interna.

Na altura, a ANAG-GNR disse que os militares trabalhavam em condições "miseráveis e desumanas", em instalações onde existiam janelas sem vidros e infiltrações de água constantes, até mesmo através das instalações elétricas.

A ANAG-GNR realçou ainda que o posto não tinha qualquer espaço destinado a vestiário e alojamento digno para os militares.

Para resolver este problema, a autarquia propôs a transferência do posto da GNR para a antiga escola da Senhora do Pranto, que tinha sido desativada, solução que veio a ser acolhida pelo Governo.

Em abril de 2015, a GNR assinou um protocolo com a Câmara de Ílhavo que cedeu o edifício por 50 anos e assumiu a responsabilidade de elaborar o projeto e realizar as obras de reabilitação e adaptação.

As obras tiveram início a 19 de abril de 2016, num investimento de cerca de 470 mil euros, tendo a fase de projeto, igualmente adjudicado pela Câmara de Ílhavo, o valor de 30.715 euros.

Segundo a GNR, as instalações que vão agora ser inauguradas reúnem "singulares condições estruturais e de localização que permitem aumentar, de forma significativa", a capacidade de apoio daquela força de segurança aos cidadãos na freguesia de São Salvador, num total de 42 quilómetros quadrados, servindo uma população de 16 mil habitantes.