Economia

Pfizer admite vender unidade de fármacos sem receita médica avaliada em 10 MMUSD

Pfizer admite vender unidade de fármacos sem receita médica avaliada em 10 MMUSD

A empresa norte-americana Pfizer anunciou hoje que está a analisar a possibilidade de alienar a sua unidade de fármacos sem receita médica e produtos de higiene pessoal, que em 2016 faturou 3,4 mil milhões de dólares.

Analistas consultados pelo The Wall Street Journal estimaram que esta unidade da Pfizer pode valer cerca de 10 mil milhões de dólares (8,5 mil milhões de euros).

Em comunicado divulgado hoje, a Pfizer assinalou que está a analisar as "alternativas estratégicas" para esse negócio, entre as quais a divisão do grupo, a alienação da unidade ou inclusive manter tudo como está.

A unidade em causa, a Consumer Healthcare, que está presente em mais de 90 países, produz analgésicos, como o Advil, vitaminas, como o Centrum, e produtos de cuidado pessoal, como o protetor labial ChapStick.

Ian Read, presidente-executivo da empresa, afirmou que aquela divisão distingue-se do núcleo central do grupo, uma vez que pode ter valor e desenvolvimento próprio destacado do conjunto empresarial.

"Ao explorar as opções estratégicas, podemos avaliar a melhor maneira de promover o êxito futuro e a expansão da Consumer Healthcare, a tempo de desbloquear o valor potencial para os nossos acionistas", acrescentou Read.

A Prizer espera ter concluído a análise durante 2018.