Nacional

PS recusa proposta para assumir pelouros na Câmara de Santarém

PS recusa proposta para assumir pelouros na Câmara de Santarém

O Partido Socialista recusou hoje a proposta para assumir pelouros no executivo municipal de Santarém, apresentada pelo presidente da Câmara, Ricardo Gonçalves (PSD), por não concordar com as condições em que foi feita.

Na primeira reunião depois da tomada de posse do executivo municipal escalabitano, o líder da bancada do PS, Rui Barreiro, afirmou que o seu partido não pode aceitar que Ricardo Gonçalves escolha os pelouros a atribuir, indique que sejam assumidos por uma das duas vereadoras socialistas (Virgínia Esteves ou Sofia Martinho) e não conceda o direito de escolha dos elementos de apoio ao gabinete da vereação.

Por outro lado, o PS pretendia fazer parte da gestão das empresas municipais (Águas de Santarém e Viver Santarém).

A maioria social-democrata propunha ao PS os pelouros da Ação Social, Habitação, Saúde, Trânsito, Património Cultural e Bibliotecas e Arquivo, podendo ser equacionado o Património, desvinculado do Urbanismo, disse o presidente.

Ricardo Gonçalves afirmou que, tal como aconteceu há quatro anos, propôs à oposição a participação na gestão municipal com um vereador a tempo inteiro, possibilidade que fica em aberto, podendo ser assumido em qualquer momento.

Na reunião de hoje, a vereadora social-democrata Cláudia Coutinho pediu a suspensão de mandato até ao final do ano, tendo sido substituída por Ricardo Rato.

Ricardo Gonçalves afirmou que terá a acompanhá-lo dois vereadores a tempo inteiro -- Inês Barroso e Jorge Rodrigues - e um a meio tempo -- Ricardo Rato -, sendo que o seu número dois, o deputado Nuno Serra, terá pelouros sem remuneração.

PUB

O PSD conquistou a maioria absoluta nas eleições do passado dia 01, conquistando 43,2% dos votos e elegendo cinco mandatos, ficando o PS, com 34,1% dos votos, com os restantes quatro membros do executivo municipal escalabitano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG