Nacional

PSD de Coimbra quer contribuir para novo modelo de governação da cidade

PSD de Coimbra quer contribuir para novo modelo de governação da cidade

O PSD de Coimbra quer ser "um dos motores" no processo de criação de um novo modelo de governação da cidade, com a participação de outras forças políticas, disse hoje o líder concelhio do partido.

"Nós não queremos ser o motor. Seremos um dos motores", disse Nuno Freitas aos jornalistas, no final da cerimónia em que o presidente cessante da assembleia local de militantes, Francisco Rodeiro, conferiu posse à nova Comissão Política Concelhia e aos restantes órgãos locais do PSD.

Nuno Freitas enfatizou o empenho da direção do partido para os próximos dois anos, em Coimbra, na construção de "um modelo de governação para poder projetar a cidade para o futuro".

"Vamos ter reuniões com outras forças políticas", incluindo com movimentos de independentes da cidade, adiantou, frisando que Coimbra "tem de valer pelos seus méritos e pelas suas competências".

Na opinião do médico, o projeto social-democrata precisa de "ter um pouco mais de ambição no modo de fazer", bem como de "subir a fasquia da exigência" na política do município (liderado pelo PS), apresentando as suas ideias e propostas.

Para isso, o PSD pretende "devolver a palavra aos militantes", como afirmou Almeida Baptista, sucessor de Francisco Rodeiro na liderança do plenário concelhio de militantes, com cerca de 4.000 filiados.

Com "mais abertura à sociedade", a equipa de Nuno Freitas pretende conceder "uma maior persistência e consistência ao projeto" do PSD, assegurando que este se afastará do "confronto político baseado na quezília" e vai "mesmo apresentar propostas" para o futuro de Coimbra.

Na sessão, no Jardim da Sereia, interveio também o vice-presidente da concelhia, João Bernardo Parreira.