Nacional

PSD vai apresentar Mário Rodrigues para presidência da Assembleia Municipal do Funchal

PSD vai apresentar Mário Rodrigues para presidência da Assembleia Municipal do Funchal

O PSD na Madeira vai apresentar o médico Mário Rodrigues como candidato à presidência da Assembleia Municipal do Funchal, anunciou hoje a deputada e vereadora social-democrata na Câmara, Rubina Leal.

"Vou apresentar uma lista encabeçada pelo dr. Mário Rodrigues para a presidência da Assembleia Municipal", disse à Lusa a deputada.

A deputada esclareceu que, no âmbito da decisão de apresentar um candidato à Assembleia Municipal, o PSD fez vários "contactos" com outras forças políticas.

O médico Mário Rodrigues vai disputar o cargo com o nome indicado pela coligação que governa o município, Rodrigo Trancoso (BE), que desempenhou estas funções nos últimos quatro anos.

Rubina Leal ocupou hoje, pela primeira vez, o lugar de deputada no parlamento madeirense, para o qual foi eleita em 2015.

Nos últimos dois anos exerceu o cargo de secretária da Inclusão e Assuntos Sociais do governo madeirense, do qual pediu a exoneração para ser a candidata do PSD à presidência do município do Funchal nas últimas autárquicas, que ocorreram a 01 de outubro, mas não atingiu o objetivo.

Neste ato eleitoral, Paulo Cafôfo, da coligação Confiança (PS/BE/JPP/PDR/Nós, Cidadãos!), conseguiu renovar o mandato, ganhando com maioria absoluta a Câmara do Funchal e elegendo seis dos 11 vereadores, tendo o PSD ficado com quatro e o CDS com um.

Rubina Leal, que reafirmou que pretende assumir as funções tanto no parlamento madeirense como na Câmara do Funchal, foi também eleita vice-presidente do grupo parlamentar e da Comissão de Educação.

Para a "nova" deputada, esta é "uma nova experiência" na sua vida, argumentando que "a Assembleia é o grande símbolo da autonomia, representa toda a população".

"E estou aqui com todo o meu empenho", vincou, refutando que sinta que esta situação represente uma despromoção em termos de carreira política.

Rubina Leal declarou que deixou de ser secretária no Governo da Madeira "por vontade própria".

"Em julho decidi suspender o mandato de deputada, para o qual tinha de sido eleita para me dedicar ao projeto para a cidade do Funchal. Vou assumir funções que são compatíveis. Uma vez por semana vou estar na câmara do Funchal, onde vou defender os meus projetos e toda a população do Funchal e também estarei na Assembleia Legislativa da Madeira", realçou.

A Assembleia Municipal do Funchal é composta por 15 deputados da coligação Confiança, 12 do PSD, ocupando o CDS três lugares, enquanto o PCP-PEV, a coligação Nova Mudança (MPT.PPV/CDC) e o PTP têm um representante cada.

A nova vereação da Câmara Municipal do Funchal e da nova Assembleia Municipal, para o quadriénio 2017/2021, vai tomar posse na próxima terça-feira, 17 de outubro.