Internacional

Rússia e EUA sublinham necessidade de negociar sobre a Coreia do Norte

Rússia e EUA sublinham necessidade de negociar sobre a Coreia do Norte

Os chefes das diplomacias russa e norte-americana, Serguei Lavrov e Rex Tillerson, mantiveram hoje um contacto telefónico onde abordaram o programa nuclear norte-coreano, e concordaram na necessidade de iniciar uma fase de negociações, referiu Moscovo.

"As duas partes são da opinião que o programa de míssil nuclear norte-coreano é contrário às exigências do Conselho de Segurança da ONU", indicou em comunicado o ministério russo dos Negócios Estrangeiros.

"Foi sublinhada a necessidade de passar de uma linguagem de sanções a um processo de negociações logo que possível".

Lavrov "sublinhou uma vez mais que era inadmissível exacerbar as tensões em redor da península coreana através da retórica agressiva de Washington face a Pyongyang e pelo aumento dos preparativos militares na região", acrescentou a mesma fonte, precisando que o contacto ocorreu por iniciativa de Washington.

Na sexta-feira, o Conselho de segurança da ONU adotou por unanimidade, devido ao apoio da China, uma resolução impondo novas sanções à Coreia do Norte, em particular restrições às importações de petróleo, crucial para os seus programas de mísseis e nuclear.

O Presidente norte-americano Donald Trump ameaçou "destruir totalmente" a Coreia do Norte em caso de ataque contra os Estados Unidos, enquanto Pyongyang afirma que a comunidade internacional deve aceitar o país asiático como uma potência nuclear.

No domingo, Pyongyang qualificou as novas sanções como um "ato de guerra".

Moscovo apelou a conversações entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos, alertando contra o "risco de uma escalada que escape ao controlo". A Rússia criticou igualmente as manobras militares promovidas por Washington e Seul, considerando que provocavam Pyongyang.