Economia

UE/África: Relações económicas e pesca serão prioridade para São Tomé e Príncipe

UE/África: Relações económicas e pesca serão prioridade para São Tomé e Príncipe

As relações económicas, a pesca e o apoio orçamental são temas que São Tomé e Príncipe irá discutir na cimeira da União Europeia e a União Africana, na próxima semana, em Abidjan, na Costa do Marfim, disse o primeiro-ministro são-tomense.

"Fundamentalmente, nestas cimeiras União Europeia e a União Africana (UE-UA), no que diz respeito a São Tomé e Príncipe, iremos sobretudo preocupar-nos sobre a questão da relação económica, da pesca e do apoio orçamental", declarou Patrice Trovoada, na quarta-feira, durante uma visita à sede da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Lisboa.

O primeiro-ministro são-tomense irá representar o país na quinta cimeira UE-UA, subordinada ao tema "Investir na Juventude para um Futuro Sustentável", em Abidjan, na Costa do Marfim, nos dias 29 e 30 de novembro, sendo esta a primeira a ser realizada na África subsaariana.

"A União Europeia é uma parceira fundamental e tem-nos ajudado através do último FED (Fundo Europeu de Desenvolvimento), sobretudo a nível do orçamento", disse Trovoada.

O FED é a principal fonte de financiamento da UE para os países da África, Caraíbas e Pacífico (ACP), apoiando atividades de cooperação no âmbito do desenvolvimento económico, social e humano, bem como da cooperação regional e integração.

Segundo Patrice Trovoada, São Tomé e Príncipe tem vários temas a tratar nesta cimeira UE-UA, sendo que "o 'dossier' mais importante" com a União Europeia, "do ponto de vista económico, é o da pesca".

De acordo com a Comissão Europeia, a UE e São Tomé e Príncipe tem um acordo firmado (2014-2018) na área da pesca que permite que barcos europeus (França, Espanha e Portugal) pesquem sete toneladas de peixe nas suas águas, em contrapartida, o país africano lusófono recebe cerca de 700 mil euros por ano, além de 325 mil euros para o apoio às suas políticas de pesca.

PUB

"Temos uma série de questões que gostaríamos e vamos discutir com a União Europeia durante a cimeira. Há um grande tema também ligado à juventude", indicou ainda o primeiro-ministro.

"No que diz respeito a segurança marítima, outro 'dossier' importante que existe no quadro da relação com a União Europeia, há outros parceiros envolvidos e existe um outro quadro para discutir-mos este assunto", referiu ainda.

O primeiro-ministro também declarou que na cimeira UE-UA serão debatidos outros temas de grande importância para as duas instituições, como as relações económicas entre os dois blocos, as crises que decorrem nos países africanos, entre outros.

A União Europeia é o maior parceiro comercial e o maior investidor em vários domínios, com mais de 20 mil milhões de euros aplicados, em África.

O presidente da Comissão da União Africana, Moussa Faki Mahamat, garantiu esta semana que todos os países da organização vão participar na cimeira, incluindo Marrocos, que tinha deixado a sua presença no evento em aberto.

Portugal será representado na cimeira UE-UA pelo primeiro-ministro António Costa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG