Desporto

Vice-campeã Dinamarca reinvindica melhores salários e falha jogo de apuramento

Vice-campeã Dinamarca reinvindica melhores salários e falha jogo de apuramento

A Federação Dinamarquesa de Futebol (DBU) anunciou hoje o cancelamento do jogo de qualificação para o Mundial feminino de 2019, na sexta-feira, diante da Suécia, após terem falhado as negociações salariais com as jogadoras.´

A DBU disse já ter informado a FIFA e que espera "agora a decisão disciplinar", que poderá levar mesmo à exclusão da Dinamarca nesta fase de apuramento para o Mundial.

O porta-voz da DBU, Kim Hallberg, criticou as jogadoras, referindo que a decisão de não disputarem o jogo em Gotemburgo é "lamentável e totalmente grotesca".

A Federação dinamarquesa argumenta que aumentou o investimento anual na equipa feminina de 2 milhões de coroas (cerca de 268.000 euros) para 4,6 milhões (cerca de 618.000 euros), no sentido de aumentar salários, entre outras coisas.

A decisão das jogadoras dinamarquesas, este ano vice-campeãs europeias -- perderam na final com a Holanda (4-2) -, surge depois da Federação norueguesa ter sido a primeira a equiparar os salários da seleção masculina e feminina de futebol.

A Dinamarca integra o grupo 4 de qualificação para o Mundial2019, o qual lidera em igualdade com a Suécia, após as duas seleções terem realizado um jogo, com Hungria e Croácia, respetivamente.