Média

Desvendar o homem e a obra além do mito

Desvendar o homem e a obra além do mito

Morto há mais de 100 anos, ressuscitou pelas mãos do realizador José Medeiros num telefilme. O Governo Regional dos Açores e a RTP quiseram, Medeiros sonhou e a obra nasceu. Na RTP, a exibição será feita este ano.

"Anthero - O Palácio da Ventura" é como se intitula o telefilme que retrata "a vida e obra genial do poeta", que "com um olhar dos saltimbancos tenta contar e decalcar as suas vivências e caminhos", segundo frisou José Medeiros.

Apresentada nas várias Casas dos Açores, a biografia ficcionada chegará ainda além-fronteiras, sendo que já está traduzida em inglês e italiano. Aliás, saliente-se, Medeiros foi convidado para representar Portugal com este trabalho no "New European Cinema Masteres", que decorrerá nos Estados Unidos, em Boston.

O elenco compõe-se "de uma mestiçagem entre profissionais e amadores locais". Rita Lello, Maria do Céu Guerra, ou Sofia Nicholson são os rostos conhecidos. Raul Resendes dá vida ao poeta.

Porquê Antero? "A sua mensagem é perfeitamente actual", respendeu Pedro Bicudo, director da RTP Açores. "Até hoje depositam flores frescas na sua campa", referiu. Homem de vanguarda, precursor do modernismo, formado em Direito, mas tendo privilegiado o pensamento em desprimor da lei. E assim o responsável descreveu Antero. O "fazedor de sonhos" José Medeiros é co-autor do guião, assina a banda sonora e além de realizar, ainda faz uma perninha como actor. "Desvendar o homem além do mito", é o que se pretende, elucidou o confesso apaixonado do contraditório, desencontrado e místico poeta.