Média

Rui Cerqueira é o director do Porto Canal

Rui Cerqueira é o director do Porto Canal

O actual director de comunicação do F. C. Porto, Rui Cerqueira, vai assumir as funções de director-geral do Porto Canal, estação que a partir de 1 de Julho passará para as mãos do clube. Para Júlio Magalhães está reservado o lugar de presidente do Conselho de Direcção.

Em Julho, a F. C. Porto Media, criada pelo clube para o efeito, passa a gerir a estação adquirida à Media Luso, detida pelo grupo espanhol Mediapro, e desde logo será possível assistir a alterações gráficas, inspiradas no clube, e à introdução de novos programas. "Está previsto que se façam emissões desde um novo estúdio instalado no Estádio do Dragão", avança fonte ligada ao projecto, da parte do F. C. Porto. Outra das apostas será um "talk show" nocturno diário.

O acordo estabelecido com os espanhóis define ainda o compromisso de prestação de serviços, durante quatro anos, por parte da Media Luso, cujo tecto mínimo é de 60%. Ou seja, a empresa que actualmente produz o canal continuará a fornecer programas para aquela antena. O clube tem depois até três anos para adquirir o capital. A Avenida dos Aliados SA, sociedade proprietária neste momento da estação, é detida em 97% pela Media Luso. Os restantes 3% estão divididos entre o Finibanco e a JP Sá Couto: o primeiro detém 2% e o segundo 1%.

A hipótese de Júlio Magalhães ficar associado ao projecto mantém-se, refere a mesma fonte. O pivô da TVI continua em negociações com os responsáveis do clube, mas agora tendo em vista um lugar cimeiro, o de presidente do Conselho de Direcção.

Sem perder tempo, os novos gestores preparam ainda a contratação de um novo director de informação. A componente noticiosa, nomeadamente a desportiva, começará a reforçar a oferta da emissão de imediato, embora estejam previstas alterações faseadas. Reserva-se para Janeiro o lançamento de uma estação assumidamente focada no desporto.

A par da entrada em cena dos novos gestores, começaram os contactos com distribuidoras internacionais. E as conversações com uma operadora angolana tem corrido da melhor forma, revela a mesma fonte, o que significa que Angola deverá ser o primeiro dos destinos fora de portas. Em Portugal, o facto de o Porto Canal fazer parte da oferta de todos os operadores, do Meo, à Zon, à Vodafone Casa, torna a sua recepção mais universal do que a actualmente existente pelo Benfica TV, ainda excluído da maior plataforma, a Zon, por causa de um desentendimento antigo.

O Porto Canal iniciou emissões a 29 de Setembro de 2006, com a ambição de fornecer programação de interesse específico aos 14 concelhos da área do Grande Porto. Várias produtoras do Porto - Farol de Ideias, Filbox, Media Luso, entre outras - garantiram 60% da sua estrutura financeira. Parcerias com algumas autarquias da região marcaram esta sua primeira fase. Bruno Carvalho, um dos fundadores, chegou a deter 49% do canal que dirigiu durante três anos, saiu em Agosto de 2009. A Media Luso foi reforçando a sua posição na empresa, até deter, em 2007, 49% do estrutura accionista.

PUB

A última grande aposta da estação tem sido as delegações no Norte, apresentadas como um veículo de proximidade com os cidadãos de uma região mais alargada. Chegou mesmo a equacionar-se a mudança de nome na sequência desta investida.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG