Autárquicas 2013

Guilherme Aguiar quer combate à exclusão social em Vila D'Este

Guilherme Aguiar quer combate à exclusão social em Vila D'Este

O candidato independente à Câmara de Gaia José Guilherme Aguiar defendeu hoje que deve ser feito um trabalho em rede para combater a exclusão social que ainda existe na urbanização de Vila D'Este.

"A câmara tem feito um excelente trabalho na reabilitação física deste aglomerado habitacional, mas ainda falta fazer muito mais do ponto de vista social - falta intervir perante as pessoas", afirmou o candidato, durante uma visita ao complexo habitacional, construído entre 1984 e 1986, e que acolhe cerca de 17 mil pessoas em quase 2100 habitações.

A urbanização tem sido alvo de obras de requalificação, com recuperação de fachadas dos edifícios (entre outras intervenções), mas Guilherme Aguiar teme que, no interior das habitações, existam situações de exclusão social "escondidas" e que não se conseguem "diagnosticar".

Para o candidato independente, a "resolução destes problemas não pode ser feita só por uma pessoa, nem por uma só instituição", defendendo pois que seja feito um trabalho em rede que envolva todas as instituições locais.

"Todos têm de ser parceiros para combater a exclusão social", salientando, apelando a uma nova coordenação entre a autarquia e as instituições que operam localmente como a junta de freguesia, igreja, associação de moradores e proprietários.

Guilherme Aguiar acusou também a autarquia de se afastar do processo de coordenação das instituições, e de parar com os trabalhos de intervenção social.

O candidato independente aproveitou para responder às mensagens sobre o festival Marés Vivas, que têm sido colocadas anonimamente nos seus cartazes de campanha, dizendo: "Comigo vai haver Marés Vivas, mas não vai haver um subsídio da câmara de 250 mil euros, esse é que não percebo porque foi dado".

Além de José Guilherme Aguiar, na corrida à Câmara de Gaia estão Carlos Abreu Amorim (PSD/CDS), Eduardo Vítor Rodrigues (PS), Jorge Sarabando (CDU), Eduardo Pereira (BE) e Manuel Vieira Machado (independente).