Autárquicas 2013

Guilherme Pinto admite corrigir situação de filhos das reclusas em Matosinhos

Guilherme Pinto admite corrigir situação de filhos das reclusas em Matosinhos

O candidato independente à Câmara de Matosinhos e atual presidente disse esta terça-feira que desconhecia a decisão de impedir os filhos das reclusas da prisão feminina do concelho de ir às piscinas municipais, garantindo que a situação será corrigida.

O candidato socialista, António Parada, disse esta terça-feira de manhã, após uma visita à prisão de Santa Cruz do Bispo, estar chocado com a "expulsão" das piscinas municipais dos filhos destas reclusas, condenando o argumento utilizado pela câmara de que as crianças não são todas do concelho.

Questionado pela agência Lusa sobre esta questão, o candidato independente e atual presidente da autarquia, Guilherme Pinto, começou por enfatizar que "Matosinhos é um concelho que tem um trabalho importantíssimo de reinserção social dos reclusos".

"Não conhecia esse episódio e, porventura, é uma decisão que não faz sentido e que se corrige em cinco minutos", garantiu.

O candidato independente explicou que "aparentemente, numa perspetiva jurídica, alguém ficou com dúvidas se, pelo facto de não serem crianças de Matosinhos, podiam ser abrangidos por uma norma de dispensa de pagamentos".

"Eu acho que isso não vai ter problemas e pela minha parte eu arrisco. Acho que esse é o tipo de coisas que arrisco à vontade porque não tenho problema nenhum", declarou.

Guilherme Pinto aproveitou ainda para atirar uma farpa ao partido do qual se desfiliou este ano: "agora fico satisfeito que o PS tenha ido pela primeira vez à cadeia. Ficou a saber que existem três estabelecimentos prisionais em Matosinhos. É bom".

"Eu, pela minha parte, conheço-os muito bem porque trabalho e me dedico muito à reinserção social, porque acho que nós devemos ter uma política para todos os desfavorecidos", sublinhou.

Em antecipação do almoço que vai ter quarta-feira com empresários, o candidato disse querer "ouvir" o que é que facilitaria o investimento" no concelho.

"A Câmara de Matosinhos, ao longo destes oito anos, tem tentado tudo por tudo para fazer com que o investimento seja mais fácil, mas há sempre coisas em que a gente erra, há sempre coisas que não estão bem e precisamos de aprender com os próprios empresários o que é que tem que fazer", justificou.

Além de Guilherme Pinto, concorrem em Matosinhos os candidatos António Parada (PS), Pedro da Vinha Costa (PSD), Manuel Maio (CDS-PP), José Pedro Rodrigues (CDU), Fernando Queiroz (Bloco de Esquerda) e Orlando Cruz (PTP).

Imobusiness