Autárquicas 2013

Menezes cai a pique e empata com Rui Moreira

Menezes cai a pique e empata com Rui Moreira

Luís Filipe Menezes deu um trambolhão na corrida à Câmara do Porto, de acordo com a sondagem JN - perde meia dúzia de pontos, empata com Rui Moreira e até Manuel Pizarro volta a ter hipótese de vencer.

No espaço de dois meses, o candidato social-democrata perde 5,6 pontos percentuais, de acordo com o trabalho da Eurosondagem. Passa dos 32,5% de final de julho para os 26,9%, quando faltam dois dias para as eleições. Ou seja, transformou uma confortável vantagem de 7,3 pontos sobre Rui Moreira numas irrisórias quatro décimas de diferença.

As consequências da queda de Menezes na sondagem têm mais efeitos, para além da colagem do candidato independente. Embora os mais bem colocados para o sprint final nos Aliados sejam Menezes e Moreira, a corrida será a três. O socialista Manuel Pizarro fica a escassos 2,8 pontos percentuais do primeiro lugar, o que, na prática, corresponde a um empate técnico, uma vez que a margem de erro da sondagem é de 3,08%.

Pizarro foi, entre os candidatos à vitória, aquele que conquistou mais terreno ao longo deste verão quente - mais 1,6 pontos percentuais do que o pecúlio de julho. O reverso da medalha é que o candidato do PS partiu de uma base bastante mais estreita, depois dos estragos causados pelo aparecimento de Nuno Cardoso na campanha. Mas, apesar de o ter visado muitas vezes - acusando-o de ser um candidato destinado a fazer o frete a Menezes -, não fez estragos entre a base de apoio do antigo presidente da Câmara. O agora independente não deverá ser eleito vereador, mas encontrou margem para crescer escassas três décimas entre julho e setembro.

Num cenário em que praticamente todos os candidatos amealham mais uns pontos à custa de Menezes, aquele que regista a maior subida não é nenhum dos "grandes". Quem aparece com mais força neste final de campanha é o candidato da CDU, Pedro Carvalho. Consequência, certamente, da capacidade que demonstrou no único debate desta campanha, no Porto Canal, em que a um exemplar domínio das matérias em discussão somou a capacidade de arrancar um compromisso a todos os candidatos no sentido de mudar ou revogar o regulamento municipal de habitação. Todos, incluídos aqueles apoiados pelos partidos que aprovaram essas normas: Menezes (PSD) e Moreira (que, ao apoio explícito do CDS, soma o apoio implícito de Rui Rio).

Dado a realçar é, finalmente, o facto de uma longa campanha não só não ter contribuído para diminuir o número de indecisos, como o ter feito crescer: passaram de 14,8% para 17%.

Ficha Técnica

Estudo de opinião efetuado pela Eurosondagem, S.A., nos dias 23, 24 e 25 de setembro de 2013.

Entrevistas telefónicas, realizadas por entrevistadores seleccionados e supervisionados. O universo é a população com 18 anos ou mais, residente no concelho do Porto, e habitando em lares com telefone da rede fixa.

Foram efetuadas 1202 tentativas de entrevistas e, destas, 192 (16,0%) não aceitaram colaborar no estudo de opinião.

A escolha do lar foi aleatória nas listas telefónicas e o entrevistado, em cada agregado familiar, o elemento que fez anos há menos tempo, e desta forma aleatória resultou, em termos de sexo, (feminino - 52,0%; masculino - 48,0%), e no que concerne à faixa etária (dos 18 aos 30 anos - 16,7%; dos 31 aos 59 - 50,3%; com 60 anos ou mais - 33,0%) num total de 1.010 entrevistas validadas.

O erro máximo da amostra é de 3,08%, para um grau de probabilidade de 95%.

ver mais vídeos