Autárquicas 2012

PS espreita resultado histórico em Viana

PS espreita resultado histórico em Viana

O PS de José Maria Costa ganha, sem surpresas, a Câmara de Viana do Castelo, com maioria absoluta. E pode, mesmo, reforçar essa maioria, à custa do PSD. PCP regressa, pela mão de Ilda Figueiredo.

O desempenho do atual presidente da Câmara - que, a confirmar-se, constituirá o melhor resultado de sempre obtido pelos socialistas na capital do Alto Minho (52%), sozinhos ou em coligação, ultrapassando a mais expressiva vitória de Defensor Moura (51,1%, em 2001) - não poderá deixar de ser analisado em função da situação em que se encontra, no concelho, o principal partido da Oposição: o PSD, formação que candidata o líder da distrital e deputado eleito por Viana Eduardo Teixeira.

Os social-democratas, que presidiram aos destinos da Autarquia entre 1976 e 1993, podem, segundo o estudo efetuado pela Eurosondagem para o JN, eleger entre dois a três vereadores, correspondendo a projeção a um total de 25% dos votos em urna, o que, a verificar-se, traduzir-se-ia num dos mais baixos resultados conseguidos pelo PSD em Viana. A situação não estará alheia a "discordâncias", a nível local, relativamente à escolha do candidato, verificadas após a homologação da candidatura de Teixeira à Câmara vianense, discordâncias essas que estiveram, mesmo, na origem da demissão da estrutura concelhia do partido.

PSD e CDS-PP separados

PSD e CDS-PP não repetem a aliança de 2009, concorrendo separados. Desta feita, a candidatura social-democrata conta com o apoio do PPM, formação sem expressão autárquica no concelho. Líder da concelhia centrista, Carlos Meira é o candidato do CDS-PP. O estudo dá-lhe 5,7% dos votos, percentagem superior à conseguida por Ilda Novo, em 2005 (4,6%), mas insuficiente para ser eleito.

O regresso dos comunistas ao Executivo municipal poderá ser uma das novidades da noite eleitoral, desta feita pela mão de Ilda Figueiredo, que, segundo o estudo, consegue 9,8% dos votos, reconquistando, assim, o lugar perdido pela CDU em 2005. O Bloco de Esquerda não deverá apresentar candidato.

Os inquiridos no estudo da Eurosondagem realçam os investimentos realizados pela Autarquia nas redes de água e saneamento, bem como ao nível da ação escolar (equipamentos e transportes) e na valorização de espaços públicos, merecendo, porém, a rubrica dedicada ao trânsito, transportes e estacionamento as maiores críticas, ponto este em que se deverá centrar grande parte do debate político até outubro.

FICHA TÉCNICA

Estudo de opinião efetuado pela Eurosondagem, S.A., para o JN, nos dias 27 e 28 de maio de 2013. Entrevistas telefónicas, realizadas por entrevistadores selecionados e supervisionados. O universo é a população com 18 anos ou mais, residente no concelho de Viana do Castelo, e habitando em lares com telefone da rede fixa. Foram efetuadas 601 tentativas de entrevistas e, destas, 91 (15,1%) não aceitaram colaborar no estudo de opinião. A escolha do lar foi aleatória nas listas telefónicas e o entrevistado, em cada agregado familiar, o elemento que fez anos há menos tempo, e desta forma aleatória resultou, em termos de sexo, (feminino - 52,0%; masculino - 48,0%), e no que concerne à faixa etária, (dos 18 aos 30 anos - 19,0%; dos 31 aos 59 - 48,6%; com 60 anos ou mais - 32,4%) num total de 510 entrevistas validadas. O erro máximo da amostra é de 4,33%, para um grau de probabilidade de 95%.

ver mais vídeos