Autárquicas 2013

PS ultrapassa PSD e ameaça bastião laranja de Vila Real

PS ultrapassa PSD e ameaça bastião laranja de Vila Real

O estudo efetuado pela Eurosondagem e com margem de erro máximo de 4,34% dá uma projeção com vantagem mínima à candidatura do socialista Rui Santos, 42,1%, contra os 41% do candidato do PSD, António Carvalho.

Na verdade, ambos perdem em relação à primeira sondagem. Só que o PS perde apenas três décimas, enquanto o PSD cai 3,2%. As feridas abertas nos sociais-democratas no processo de escolha do candidato mantêm divisões que poderão ser fatais ao partido no momento de prolongar por mais quatro anos um reinado que dura há 37, ininterruptamente, pois o PS nunca conseguiu o poder na capital duriense.

Este taco a taco promete manter-se até ao dia 29 de setembro, sendo que parece não haver dúvidas para ninguém de que o próximo presidente da Câmara de Vila Real será Rui Santos ou António Carvalho. Os que neste estudo disseram que não sabem ou não respondem são 16%, menos 4,4% do que na projeção anterior, e são esses que poderão fazer desequilibrar a balança a favor de um dos lados.

Entre os que perdem eleitorado está também Jorge Pinho, o cabeça de lista do CDS-PP, que passou num mês e meio de 5,1 para 4,3%. As razões não são de fácil compreensão, mas o JN sabe que o rumo desta candidatura não estará a correr como inicialmente esperado, nomeadamente no processo de constituição de listas para as freguesias.

Em contrapartida, as candidaturas do Bloco de Esquerda e da CDU são as únicas que ganham votos nesta nova sondagem que o JN publica hoje sobre as eleições em Vila Real. A primeira, com Rui Cortes à frente, passa de 2,8% para 5,2%, enquanto Júlia Violante, que lidera a lista da coligação, passa de 3% para 5%.

A descida do número de indecisos poderá ter pesado na subida das duas candidaturas de esquerda, a que se junta algum eventual descontentamento generalizado a nível nacional com os partidos do chamado arco da governação. É que, nem Rui Cortes nem Júlia Violante têm organizado ações de grande visibilidade, não obstante estejam a fazer o seu trabalho no terreno, à semelhança do que tem feito Jorge Pinho.

Já socialistas e sociais-democratas têm-se desdobrado em iniciativas públicas que desvendam nomes e objetivos, e por essa razão acabam por ser mais mediatizadas e conhecidas.

FICHA TÉCNICA

Estudo de opinião efetuado pela Eurosondagem, S.A., para o JN, nos dias 16 e 17 de julho de 2013.

Entrevistas telefónicas, realizadas por entrevistadores selecionados e supervisionados.

O universo é a população com 18 anos ou mais, residente no concelho de Vila Real, e habitando em lares com telefone da rede fixa.

Foram efetuadas 584 tentativas de entrevistas e, destas, 79 (13,5%) não aceitaram colaborar no estudo de opinião.

A escolha do lar foi aleatória nas listas telefónicas e o entrevistado, em cada agregado familiar, o elemento que fez anos há menos tempo, e desta forma aleatória resultou, em termos de sexo, (feminino - 51,3%; masculino - 48,7%), e no que concerne à faixa etária, (dos 18 aos 30 anos - 17,4%; dos 31 aos 59 - 50,3%; com 60 anos ou mais - 32,3%) num total de 505 entrevistas validadas. O erro máximo da amostra é de 4,34%, para um grau de probabilidade de 95%.

ver mais vídeos