Autárquicas 2013

Ricardo Rio distancia-se do PS em Braga

Ricardo Rio distancia-se do PS em Braga

À entrada para o último "sprint", o candidato da coligação de Direita a Braga, Ricardo Rio, ganha avanço. Vítor Sousa (PS) ainda espera um volte-face. CDU mantém esperança de voltar à vereação.

Tendo como comparação o estudo de opinião de julho, Ricardo Rio encontra, nos resultados ora revelados, razões para confiar na eleição para presidente da Câmara de Braga. Se a luta palmo-a-palmo não saiu do horizonte, o candidato da coligação de Direita Juntos Por Braga (PSD-CDS-PPM) conseguiu ascendente, traduzido nos quase cinco pontos percentuais de vantagem sobre o candidato socialista (bastante fora da margem de erro da sondagem da Eurosondagem, que é de 3,4%). Agora, as intenções de voto apontam para que Ricardo Rio atinja os 43,8% (em julho situava-se nos 43,3%). Já Vítor Sousa desce, comparativamente a julho, e colhe a intenção de voto de 39% dos inquiridos, quando em julho ultrapassava em 1,1% a barreira dos 40%.

Há quatro anos, o PS ganhou a Câmara de Braga com uma vantagem curta, de 2726 votos, num universo de mais de 150 mil eleitores. Os 44,83% então alcançados valeram ao partido a eleição de seis vereadores e a manutenção da maioria absoluta. Ante os resultados da presente sondagem, os socialistas mais convictos veem na diferença o resultado da "fratura" interna do partido, com a autoexclusão dos apaniguados de António Braga.

Comunistas estáveis

Já os resultados de Ricardo Rio transmitem a consolidação do crescimento da coligação. A margem curta das últimas eleições, associada à saída de cena de Mesquita Machado, e a captação de novos votantes (o número de eleitores subiu quase 6%) permitem ao candidato aspirar à vitória no domingo. Porém, essa vantagem pode não significar a maioria. Podendo mesmo Vítor Sousa eleger o mesmo número de vereadores (cinco), num cenário em que a CDU elege um vereador. Aqui, Carlos Almeida seria detentor de um elevado poder. De resto, o candidato comunista parece capitalizar a imagem de serenidade e bom domínio dos assuntos do concelho, perfilando-se no limiar da eleição, conseguindo agora 7,5% das intenções de voto que, apesar de traduzir uma descida de 0,5% em relação ao resultado de julho, confirma a solidez do projeto.

A verificarem-se estes resultados, a candidatura independente Cidadania em Movimento, encabeçada por Inês Barbosa, fica aquém do pecúlio que permitiria ter assento na Câmara, mas os seus membros também já revelaram que o trabalho só agora começou.

FICHA TÉCNICA

Estudo de Opinião efetuado pela Eurosondagem, S.A., para o JN, nos dias 22, 23 e 24 de setembro de 2013.

Entrevistas telefónicas, realizadas por entrevistadores selecionados e supervisionados. O universo é a população com 18 anos ou mais, residente no concelho de Braga, e habitando em lares com telefone da rede fixa.

Foram efetuadas 948 tentativas de entrevistas e, destas, 138 (14,6%) não aceitaram colaborar no estudo de opinião.

A escolha do lar foi aleatória nas listas telefónicas e o entrevistado, em cada agregado familiar, o elemento que fez anos há menos tempo, e desta forma aleatória resultou, em termos de sexo, (feminino - 52,0%; masculino - 48,0%), e no que concerne à faixa etária (dos 18 aos 30 anos - 18,3%; dos 31 aos 59 - 49,0%; com 60 anos ou mais - 32,7%) num total de 810 entrevistas validadas.

O erro máximo da amostra é de 3,43%, para um grau de probabilidade de 95%.

ver mais vídeos