Autárquicas 2013

Rui Moreira quer reativar programa Porto Feliz

Rui Moreira quer reativar programa Porto Feliz

Rui Moreira defendeu, esta quinta-feira de manhã, que seja reativado o programa Porto Feliz, de combate à exclusão social e à toxicodependência, que incidia particularmente nos arrumadores. O candidato independente à Câmara comprometeu-se, por isso, a fazer diligências junto do Governo, acusando o Estado central de ter "assassinado" um programa "meritório".

A propósito de uma visita à Paróquia de Cristo Rei, que dá apoio aos sem-abrigo da cidade, Rui Moreira começou por elogiar as instituições que continuam a desenvolver o seu trabalho com meios próprios, recordando a sua proposta de criação de um plano de emergência social.

Depois, aproveitou para atacar o fim do Porto Feliz, iniciativa camarária que tinha especial incidência nos arrumadores de automóveis, em colaboração com o Ministério da Saúde, e que tinha como interlocutor o Instituto da Droga e Toxicodependência (IDT). Um assunto que sempre gerou grande polémica entre Governo e Câmara.

"A cidade teve um programa que era o Porto Feliz, que foi abandonado por decisão do Estado Central", lamentou, recordando que foi um dos signatários de uma carta dirigida ao Governo, que repudiava "uma tentativa de assassinato de um projeto muito meritório".

Rui Moreira promete tentar junto do Governo que a colaboração seja retomada, notando que é necessário encontrar recursos do Estado Central para o programa. "Temos que ver em que condições pode ser reativado", afirmou, notando que é fundamental para combater a toxicodependência.

O Porto Feliz, acusou ainda, foi desativado "porque tinha sucesso", ou seja "porque contrariava aquilo que são as politicas do Estado Central que objetivamente não têm funcionado".