Autárquicas 2013

Domingos Bragança absoluto em Guimarães

Domingos Bragança absoluto em Guimarães

Como apontavam as sondagens, o candidato do PS, Domingos Bragança, foi eleito com maioria absoluta em Guimarães. A percentagem, próxima dos 48 por cento, é semelhante à da estreia de António Magalhães, seu antecessor, que termina um ciclo de seis mandatos consecutivos à frente da Autarquia, iniciado em 1989.

O PS elege 6 vereadores, contra 4 da coligação Juntos por Guimarães (PSD/CDS/MPT) e 1 da CDU. "É um reconhecimento pelo meu trabalho, eu diria até de um trabalho de formiga durante estes anos na Câmara Municipal", sintetizou o vencedor. Para o mandato que agora começa, promete os mesmos ingredientes com que cozinhou a campanha triunfante: "Trabalho e humildade".

O recém-eleito presidente é licenciado em Economia pela Universidade de Coimbra, tem 58 anos, é casado, tem 3 filhos e 5 netos. Chega à presidência da Câmara depois de ter sido vice-presidente, durante 8 anos, com as pastas das finanças, freguesias e fundos comunitários, num executivo liderado por António Magalhães.

Sem esquecer a oposição "aguerrida" e "agressiva", Domingos Bragança deixou um agradecimento aos vimaranenses e garantiu que vai "governar para todos". O mandato que agora começa vai ser "a continuação do trabalho feito até agora" mas com o seu "cunho pessoal" e "dedicado às pessoas", revela.

O ex-presidente transita para a liderança da Assembleia Municipal de Guimarães, numa eleição em que alcançou um resultado acima dos 46 por cento, contra os 35 do candidato da coligação PSD/CDS/MPT, o secretário de Estado Nuno Vieira e Brito.

Coligação admite derrota

Recebido com uma longa salva de palmas na sede do PSD, o candidato da coligação, André Coelho Lima, admitiu sem reservas que esta foi uma derrota: "Quem venceu as eleições foi o Partido Socialista. Não há segundas conclusões ou terceiras interpretações, eu sou candidato para vencer e não venci, perdi".

Torcato Ribeiro, candidato da CDU, é eleito vereador, ao contrário de José Fonseca (BE), Luís Botelho (PPM/PPV) e João Pinto (PCTP/MRPP).

ver mais vídeos