Legislativas 2011

Louçã acusa voto em Sócrates de estar comprometido com a direita

Louçã acusa voto em Sócrates de estar comprometido com a direita

Francisco Louçã - em tom intimista - disse, no Barreiro, que "cada dia que passa mais gosta desta luta eleitoral" que agora se aproxima do fim e "em que cada voto é decisivo". O líder do BE, que falava na Sociedade 'Os Franceses', disse que o PS de Sócrates apenas "quer um voto comprometido, para se comprometer com a direita".

Tentando estancar o voto útil no BE, explicou que nesta campanha para as legislativas antecipadas o BE "apostou tudo na capacidade de contrastar com outros partidos". E explicou que foi por isso que nos debates com os outros líderes partidários tentou que se abordassem "as questões concretas de que todos eles queriam fugir nesta campanha".

Abordou a questão do Financiamento da Segurança Social dizendo que deixar este sistema fundamental para as pessoas dependente dos impostos é colocar as pensões a correrem o risco de variarem ao sabor do ciclo político. Contestou , assim, a proposta de corte da TSU , adiantando que " se as empresas deixam de pagar" serão os impostos a assegurarem as pensões que o mesmo é dizer que estas vão baixar.

Passou a assacar culpas ao executivo de Sócrates lembrando que este deixa agora o país com o dobro do desemprego existente quando tomou posse.

Já Mariana Aiveca que 'rende' Fernando Rosas como cabeça de lista do BE por Setúbal disse que a 5 de Junho " se escolhe se queremos um país mais solidário, ou se nos baixamos para cumprir os ditames da troika".

A deputada recusou que as coisas tenham "de ser assim" e frisou que no BE "não aceita o que está lá no programa das duas troikas, nem o desmantelamento de serviços públicos como escolas e unidades do SNS". Aiveca recusou ainda a acção das empresas de trabalho temporário que "vampirizam" as pessoas.

Fernando Rosas mandatário do BE falou "da cidade vermelha e proletária do Barreiro", dizendo ser o melhor para fechar a campanha no distrito de Setúbal.

Lembra que há seis anos elegeram pela primeira vez como deputados Mariana Aiveca e ele próprio Fernando Rosas. Agora mandatário da lista Rosas garante que será a nestas eleições que o BE vai eleger por Setúbal três deputados: Mariana Aiveca, Jorge Costa e também António Chora, da comissão de trabalhadores da Auto Europa.

Deixou, ainda, uma mensagem clara: "não votar é capitular e desistir. Votar é um instrumento luta do povo de que não se deve abdicar".

Fernando Rosa alertou ainda para o facto de José Sócrates não estar a explicar aos portugueses "que por imposição do acordo com a troika passará a existir em Portugal despedimento sem justa causa". Em suma, avisa Rosas, votar em Sócrates é esquecer "as masmorras por onde passaram tantos lutadores contra a Ditadura".

"Nem um passo atrás. Precisamos de todos os votos".

Outras Notícias