Legislativas 2011

Portas defende rede de cuidados paliativos para "melhor saúde"

Portas defende rede de cuidados paliativos para "melhor saúde"

O líder do CDS-PP, Paulo Portas, defendeu esta quarta-feira uma rede nacional de cuidados paliativos, argumentando que além de "melhor saúde" para quem sofre de doenças prolongadas e irreversíveis proporcionaria uma "despesa mais eficiente".

"O CDS fez uma aposta muito significativa em Portugal ter uma rede nacional de cuidados paliativos, que ao contrário do que se pensa, significa melhor saúde e uma despesa mais eficiente", afirmou Paulo Portas.

Paulo Portas esteve na abertura do congresso europeu de cuidados paliativos, em Lisboa, e recordou a iniciativa legislativa dos democratas-cristãos para a criação de uma rede nacional especializada, que foi inviabilizada nesta legislatura no Parlamento mas que é retomada no manifesto eleitoral do CDS e que, frisou, é um "verdadeiro compromisso social" dos democratas-cristãos.

Apesar dos "tempos de restrições" que o país vive, Paulo Portas argumentou que a constituição daquela rede evitaria a situação atual em que, afirmou, "os doentes perdem-se no sistema" de saúde, "são-lhes solicitados meios complementares de diagnóstico que são excessivos e são sujeitos aquilo a que se chama encarniçamento terapêutico, tratamentos exagerados".

"Se houver uma resposta específica em cuidados paliativos as pessoas são muito melhor tratadas e a despesa é muito mais eficiente", concluiu, referindo que estão estimados em cerca de 180 mil os portugueses que carecem daquela assistência.

Segundo Paulo Portas, esta é uma área em que "está quase tudo por fazer", em que "faltam camas, faltam equipas, falta apoio domiciliário, há distritos inteiros onde não há uma resposta, a distância com as famílias é enorme nesse momento em que os doentes mais precisam delas".

Outras Notícias